E ae galera, estamos no mês da criança, e para comemorar o 12 de outubro, resolvemos fazer um Top 10 bem bacana para os nossos leitores nerds e “veteranos”. Podemos não ser mais crianças na idade, mas o espírito é jovem e queremos compartilhar isso com vocês, crianças ou não. Para isso, montamos um “Top 10 – Desenhos Nerds/Geek Antigos”, com aberturas de animações retiradas lá do túnel do tempo dos anos 80 e 90.

Se você era criança naquela época e assistia, principalmente, os desenhos da saudosa Rede Manchete e SBT, provavelmente se lembrará de muitos dos desenhos abaixo listados. E se você é mais jovem, bom deixamos aqui a dica para você procurar e assistir esses desenhos, pois eles são realmente muito bons, com uma qualidade que qualquer bom nerd/geek aprovaria. Vamos à lista então (e se liga nas músicas tema bacaníssimas):

Bônus –

Caverna do Dragão

O clássico Dungeons & Dragons, ou Caverna do Dragão por aqui, não poderia faltar em uma lista como essa. Produzida em parceria pela Marvel Productions, TSR e Toei, a série animada foi baseada no famoso RPG de mesa homônimo, possuindo 27 episódios que foram transmitidos entre 1983 e 1986. Como a Globo sempre cortou a abertura, não foi possível para os espectadores brasileiros conhecerem o início da série: seis jovens típicos dos anos 80 tentam voltar ao seu mundo (a Terra) após chegarem num mundo de fantasia conhecido como o Reino de Dungeons & Dragons, em um passeio de montanha russa. Os jovens passam a usar armas mágicas e enfrentam vários conflitos, entre eles o terrível Vingador e o dragão Tiamat. Apesar do grande sucesso, a série foi abruptamente cancelada, não dando continuidade ao enredo e gerando, até hoje, muita curiosidade e especulação em torno do episódio final (gerando até um boato de que os jovens estariam no inferno e o Mestre dos Magos seria o próprio demônio).

M.A.S.K

Sigla para Mobile Armored Strike Kommand, MASK é um desenho criado pelo estúdio DiC Entertainment e lançado no ano de 1985. O desenho possui 75 episódios, divididos em duas temporadas, além de quadrinhos e brinquedos da série. Foi exibido no SBT, mas ficou pouco tempo no ar. O MASK é uma organização pacífica fundada pelo cientista e multi-milionário Matt Trakker em parceria com seu irmão Andy Trakker e o então amigo Miles Mayhem. O ponto forte da organização é uma tecnologia especial que consiste em máscaras (que dão poderes diferentes aos usuários) e veículos com capacidade de se transformarem (os principais são Thunderhawk, de Matt Trakker, um Chevrolet Camaro que pode levantar as portas e voar como um avião a jato, e Switchblade, de Miles Mayhem, um helicóptero que pode se transformar em um avião de caça).

Jayce e os Guerreiros do Espaço

Jayce and the Wheeled Warriors ou como ficou conhecido no Brasil, Jayce e os Guerreiros do Espaço, também não é muito conhecido, passava nas tardes perdidas do SBT (ou seria da Manchete?) nos anos 80. Foi lançado em 1985 e teve apenas 65 episódios, produzidos pela Sabban Entertainment para a DiC Entertainment. Ele seguia a linha scifi, misturado com fantasia, magia e máquinas que se transformavam (Transformers era uma grande referência para a concorrência). Uma curiosidade, ele foi produzido por J. Michael Straczynski, que também criou a série Babylon 5, trabalhou em alguns episódios de He-Man/She-Ra e escreveu vários histórias em quadrinhos de sucesso, como as do Homem-Aranha e Quarteto Fantástico.

TOP 10

10 – Defensores da Terra

Produzido em 1986, ele reunia s heróis clássicos dos quadrinhos Flash Gordon, o Fantasma, Mandrake e Lothar, bem como os filhos deles: Richard “Rick” Gordon (Flash), Jedda Walker (Fantasma) e LJ ou Lothar Junior (Lothar). Juntamente com estes havia a pantera Kisa de Jedda e o menino, filho adotivo de Mandrake, Kshin. Kshin tinha um mascote chamado Zuffy, um zufóide, uma espécie animal de Mongo trazida à Terra por Rick Gordon.

9 – Transformers

Bem antes do longa-metragem de Michael Bay/Steven Spielberg (e da bela Megan Fox) de 2007, os Transformers eram a febre da garotada da época de 1984. Fez um sucesso estrondoso e gerou várias cópias (como MASK e Wheeled Warriors, que você já viu por aqui). A animação clássica possui algumas divergências e contradições, pelo fato de parte da série ter sido produzido pelos americanos e parte pelos japoneses (c0m episódios melhor produzidos). Os americanos produziram os desenhos até 1987, referente a quarta temporada, que, aliás, possui apenas alguns capítulos. Deste ponto em diante, os japoneses passaram a produzir a série. Tranformers ganhou várias sequências ao longo dos anos, sendo uma das mais famosas a série Beast Wars (também com versões nipônicas diferentes).

8 – SilverHawks

Foi uma série desenvolvida por Rankin / Bass e distribuída por Lorimar-Telepictures em 1986. A animação foi produzida por Pacific Animation Corporation, em conjuto a estúdios japoneses, incluindo Topcraft, um grupo que mais tarde viria a formar o famoso Studio Ghibli. No total, 65 episódios foram feitos. A Rankin/Bass já havia criado uma série de sucesso, os ThunderCats, e quando esse terminou, resolveu apostar numa espécie de “ThunderCats do Futuro”, mas ao invés de felinos guerreiros, surgiram heróis biônicos e com asas de metal.

7 – Cavaleiros da Galáxia

Também conhecido como Galaxy Rangers, desenho norte-americano (mas com produção japonesa) que foi ao ar em 1986 e misturava elementos scifi com elementos do velho oeste selvagem, com pitadas de espadas e feitiçarias. Um faroeste espacial, legal né? Teve apenas 65 episódios, mas eram quase todos muito bem produzidos, com histórias criativas e um teor mais adulto. Sua trama acontece no ano de 2086 quando dois alienígenas pacíficos dos planetas Andor e Kirwin viajam à Terra para procurar aliados contra os cruéis e expansionistas membros do “Crown Empire” liderados por uma Rainha. Em troca desta ajuda, a humanidade recebe uma dose de alta tecnologia que lhe permite expandir seus horizontes no espaço.

6 – Zillion

Zillion fez grande sucesso no Brasil nos ano 80/90, primeiramente por ser um anime de grande qualidade, e segundo por ter sua popularidade impulsionada pelos jogos e brinquedos da Sega/Tec Toy. O Master System ganhou dois games e a famosa pistola Light Phaser. Com o sucesso do game, a Sega resolveu investir mais e criou um anime, baseado nos personagens do game. Para isso fizeram um contrato com a Tatsunoko Productions e formaram então a equipe que criou e deu forma a série Zillion, que estreou em 1987. Teve apenas 31 episódios, mas era para ter mais temporadas, se a Sega e a Tatsunoko não tivessem se desentendido. A história se passa no ano 2387. O planeta Maris é considerado uma Segunda Terra, onde há uma grande colônia de seres humanos, que é ameaçada pelo império Noza. Somente as três poderosas pistolas Zillion e seus agentes, Champ, Apple e J.J., poderão acabar com essa terrível ameça. O robô Opa-Opa era também personagem do jogo Fantasy Zone da Sega. A abertura brasileira não tinha voz na música tema, por isso coloquei a original em japonês.

5 – O Pirata do Espaço

No original Groizer X, foi produzido em 1976, mas só chegou no Brasil em 1983 na TV Manchete. Teve apenas 36 episódios, mas fez bastante sucesso por aqui por apresentar o estilo mecha, ou seja, robôs gigantes. Embora o foco principal pudesse ser o robô gigante e suas batalhas, Pirata do Espaço tinha uma linha dramática muito forte, já que sucessivos infortúnios e dilemas pessoais aconteciam com os personagens, além de eventuais sacrifícios. Essa linha é mantida até o final da série, culminando com o casal principal da história não podendo ficar junto, embora se amassem de verdade. Um clássico da animação japonesa que merece ser visto por qualquer um que goste de desenhos com qualidade!

4 – Patrulha Estelar

Space Battleship Yamato no original, foi produzido em 1974 e é outro clássico da animação japonesa. Conta as aventuras da tripulação do encouraçado espacial Yamato, adaptado para viagens espaciais no ano de 2199, a partir do encouraçado japonês Yamato, afundando na segunda guerra mundial. Até então, seus destroços estavam encalhados no fundo do oceano. Foi adaptado para ser a última esperança da Terra na resistência contra os ataques do planeta Gamilon. Patrulha Estelar teve 3 séries produzidas. Além disso contou também com 5 animações em longa-metragem, quase todos obedecendo à cronologia da série, de forma que os filmes podem ser considerados como sequências das séries de tv, ou séries de um episódio só.

3 – ThunderCats

Assim como He-Man, ThunderCats foi um dos desenhos mais populares no Brasil. Criado em 1984, teve sua produção por um estúdio japonês que mais tarde viria a formar o conceituado Studio Ghibli (encabeçado pelo diretor Hayao Miyzaki, que criou entre outros, A Viagem de Chihiro e O Castelo Animado). A primeira temporada contou com 65 episódios, seguido do filme intitulado ThunderCats – HO! em 1986. As temporadas 2, 3 e 4 seguiram o novo formato de 20 episódios cada. ThunderCats conta as aventuras do grupo de felinos sobreviventes do planeta Thundera. Entre os personagens principais estão o jovem lorde dos ThunderCats, Lion-O, e os ThunderCats Cheetara, Panthro, Tygra, WilyKit, WilyKat e Snarf. Quando os ThunderCats acordam de seu estado de animação suspensa no Terceiro Mundo, Lion-O descobre que sua cápsula de suspensão não conseguiu inibir o seu envelhecimento. Ele agora é uma criança no corpo de um homem. Lion usa a lendária Espada Justiceira, que tem o olho místico de Thundera, a fonte do poder dos ThunderCats, encrustado na empunhadura. Em 2011 ThunderCats ganhou um remake, produzida pela Warner Bros Animation e co-produzida pelo estúdio japonês 4°Ca.

2 – He-Man/She-Ra

Ah, esse é um clássico que a maioria deve conhecer. O loirão fortão (que inclusive até já trocou socos com o Super-Homem), vive no planeta Etérnia, um mundo aparentemente medieval, mas repleto de tecnologias avançadas. Etérnia também é repleto de seres mágicos. Enquanto o planeta é comandado pelo justo rei Randor, o Esqueleto tenta dominar o castelo de Grayskull, e assim ter o controle de todo o universo, que é protegido por He-Man e sua espada do poder, e ele tem como identidade secreta nada menos que Adam, o príncipe filho de Randor. He-Man surgiu como uma série de brinquedos da linha Master of the Universe, para só então ganhar uma série animada em 1983. O personagem ainda ganhou um longa-metragem em 1987 com Dolph Lundgren no papel principal. Em 2002 a série ganhou um remake produzida pela Mike Young Productions, em uma adaptação moderna muito boa. Já a She-Ra: A Princesa do Poder, é uma série “filhote” do He-Man com apelo para o público feminino (estratégia que deu muito certo). She-Ra é irmã gêmea de He-Man, seu alter ego é a princesa Adora, que vive em outra dimensão chamada Ethéria, que é vítima da ditadura de Hordak e seu exército de mutantes. Assim como o irmão, ela possui uma grande força e uma espada do poder. He-Man teve 130 episódios, enquanto She-Ra teve 93, dois grandes sucessos.

1 – Guerra das Galáxias – Super Dimension Fortress Macross

E o nosso primeiro lugar dos desenhos antigos nerds/geek é encabeçado por nada mais que Macross, ou Guerra das Galáxias, como ficou conhecido por aqui. Um verdadeiro clássico da animação japonesa, que teve seu projeto iniciado em 1979,mas só estreando na televisão nipônica em 1982 e teve ao todo 36 episódios. Apesar dos poucos episódios, Macross fez um sucesso monstruoso no Japão e ao redor do mundo, por apresentar um enredo que se desenvolve sob um triângulo amoroso, com uma guerra galáctica no plano de fundo, durante a primeira guerra alienígena-humana na história. Macross combania com maestria elementos de romance, mechas (robôs gigantes) e batalhas apocalípticas, com personagens carismáticos e inesquecíveis (liderados pela cantora Lynn Minmay, o jovem piloto Hikaru Ichijyo e a tenente da Macross Misa Hayase). A maioria da animação (com o conteúdo e os diálogos alterados) foi adaptado fora do Japão para a primeira temporada de Robotech, que pode ser considerada uma série totalmente diferente da original japonesa. Uma gigantesca nave alienígena caí em nosso querido planetinha (no Japão, é claro) no ano de 1999. Os humanos, fascinados com a nova tecnologia, começam a estudar a espaçonave e a reconstruí-la. Em 2009, com a nave totalmente reestruturada, o povo da Terra prepara uma festa em comemoração. É quando aparecem os aliens Zentradi, que foram atraídos pela nave alienígena (agora batizada de Macross) e então começam um massivo ataque à Terra, que acaba indo parar nos confins do espaço. Enquanto isso, é revelado que a força de defesa da Terra estava desenvolvendo um projeto secreto com a nova tecnologia descoberta: caças que se transformavam em robôs gigantes fortemente armados, os famosos Valkyries. Uma parcela da humanidade vai acabar morando dentro da Macross enquanto ela viaja pelo espaço em batalha com os Zentradi, com aproximadamente 50.000 pessoas (a Macross é enorme). Macross lançou no mercado o primeiro ídolo virtual, Lynn Minmay, com sua voz dublada por Mari Iijima, o que a transformou instantanemante numa celebridade no Japão por dublar a famosa personagem. Veja abaixo a abertura original de Macross e a bela canção Do You Remember Love, interpretado por Minmay durante uma guerra galáctica para tentar acabar com o conflito com o poder da música (que é realmente muito bonita).

Abertura

Do You Remember Love

comentários
  1. helinux disse:

    eita porr…!!!!!só desenho dukaralho mesmo!!!!!acredito que alguns desses desenhos foram culpados por eu gostar de heavy metal!!!!!aberturas e trilha sonoras de primeira qualidade!!!!!thundercats foi um dos culpados e uma das melhores aberturas de desenho animado. Quando criança lembro dos desenhos japoneses que marcaram a minha vida: pirata do espaço, sua música theme não sai da minha cabeça!!!! yamato(conhecinda como argon ou patrulha estelar), sua música thema cantada pelo nambara lá do jaspion, bom demais e macross, lindas canções!!!!jayce e os guerreiros do espaço, música de primeira. Silverhawks e galaxy rangers, saudade total!!!!!!!aberturas animalescas!!!!trilha sonora impecável!!!!zillion, ninguém acredita mas a globo já passou esse desenho!!!!!!!!quanta saudade!!!!!!e caverna do dragão que a globo transmite quando a audiência de seu programa tv globinho vai mal!!!!!fala sério!!!!!também, é mulher com um papagaio fazendo comida e bla, bla, bla….depois vem outros manés que dizem estar preocupados com a saúde das pessoas!!!!!!!!!as manhãs de desenho animado não são mais como antigamente!!!!!saudade da manchete, saudade dos naos 80 e 90!!!!!!bons tempos do atari!!!!!!!!

  2. Eduardo Farnezi disse:

    O Márcio é meu amigo, o Márcio pe meu colega, mas…
    Isso é uma BLASFÊMIA!!!!!!!!!!!!

    Onde está o anime que fez com que o Brasil ficasse sabendo, em massa, o que é animação Japonesa?
    Onde está a lenda maior do Cosmos?
    Onde esta SAINT SEIYA?!?!?

    Hum!!!
    Ousadia….

  3. auhauahuahauah
    é que eu não vejo o Saint Seiya como um desenho scifi/nerd/geek…. tá, tá cheio de mitologias e tal, mas falta aquela pitada futurista/espacial que todos os desenhos aqui listados possuem (menos o Caverna do Dragão, apesar de ter alguns episódios futuristas).
    Não se preocupe, numa próxima lista ele deve aparecer 😛

    • helinux disse:

      fala andromeda….kd os caveleiros???tá certo, ei eu gostava do desenho do heatclif, lembra???
      também o desenho a nossa turma…sério,,,eram desenhos estilo baby tunes!!!!!cláaaaaaaaaaaasssicos!!!!!e muita gente ainda ri de mim!!!!!ha, ha!!!!bons tempos, falta até pernalonga nas manhãs, tá fod…valeu!!!!!

  4. Fabiano disse:

    Por que desenhos nerds/geek? Eram desenhos normais que qualquer criança assistia, eu lembro bem deles, fazem parte da minha infância… Mas o melhor eram os thundercats, muito bem feito e com personagens cativantes. Valeu pelo post.

    • Então, são desenhos “nerds/geek” por causa da sua temática, envolvendo elementos futuristas/espacial/scifi, como robôs gigantes, gatos guerreiros de outra galáxia, batalhas no espaço, e por aí vai. Desenho “normal” pra mim é Tom e Jerry, Looney Tunes, Fliststones (os Jetsons por exemplo, poderia entrar nessa lista). 🙂

  5. Rubinho disse:

    Falta os classicos da tv gazeta.

    Os Barbaros

    Herculoides

    Space Ghost

  6. Mateus disse:

    Ei tinha um desenho da globo q era um robo branco grande e um cara pilota ele, e ele tinha um ajudante um menino q parecia astro boy e quem criou esse desenho parece q foi o mesmo criado do mib homens de preto desenho da globo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s