Earnest Evans – banque o Indiana Jones neste prequel de El Viento

Publicado: 25/11/2011 por Márcio Alexsandro Pacheco em Análises, Mega Drive, Sega CD
Tags:, , , , , , ,

A história

Depois do lançamento de El Viento e do seu grande sucesso, principalmente devido à sua protagonista Annet, a Wolf Team lançou uma continuação, que na verdade é um “prequel”, ou seja, uma história que se passa antes da mostrada em El Viento, mais precisamente 2 anos antes, na década de 1930.

Desta vez o jogo é protagonizado pelo Earnest Evans, o mesmo que fez uma “ponta” em El Viento, aparecendo em algumas cenas de anime ao lado de Annet.

Exatamente 3 meses depois do lançamento de El Viento para Mega Drive, seria lançado então Earnest Evans para o Mega CD, jogo esse que não teve uma versão americana, apenas sua conversão para cart chegou a sair nos EUA.

Neste jogo você vai controlar o arqueólogo Earnest Evans e o ajudará a encontrar valiosos artefatos antigos em gigantescas ruínas, cavernas, templos e outros lugares que constam em todo bom manual do arqueólogo, e claro, vai ajudá-lo também a derrotar inimigos realmente bizarros e estranhos. Aqui será mostrado como a ameaça de Hastur  (o mesmo de El Viento) chegou ao nosso mundo e você terá que ajudar Earnest a derrotar essa terrível entidade maligna. E assim como Indiana Jones, você controlará um chicote para enfrentar diversas situações e inimigos, passando pelas mais diversas e esquisitas situações. Earnest Evans parte numa expedição em busca do valioso livro “Necronomicrom – O livro dos Mortos”.

No meio do caminho, Earnest irá encontrar a nossa maravilhosa Annet, uma gata com poderes psíquicos, e assim os dois ainda juntarão forças com o misterioso Zigfried  (que também aparece em El Viento) uma espécie de “capanga” do mafioso Al Capone, que foi contratado para pegar o livro “Necronomicrom” antes de Evans, necessário para trazer de volta Hastur. Mas Zigfried tem seus próprios planos, que serão explicados mais tarde. Juntos tentarão aprisionar o Deus da Escuridão e dos Ventos, Hastur, procurando três artefatos antigos que estão espalhados pelo mundo, e que juntos podem trazer a destruição do nosso mundo. Entre os personagens ainda vai aparecer uma bela loira, que lembra muito a Restiana, que aparece em El Viento, mas seu nome na verdade é Charlote O´Reily, e é uma espiã de Al Capone, que vai tentar se aproximar de Evans para conseguir informações (e causar ciúmes em Annet).

Basicamente essa é a história de Earnest Evans para o Mega CD, é difícil contar os detalhes pois o jogo está todo em japonês, mas no geral é isso aí.

A versão para Mega Drive, que também saiu nos EUA, é quase a mesma, com exceção da perda da qualidade sonora, das cenas de anime e principalmente na história. Assim como no Mega CD, Earnest Evans precisa encontrar os artefatos antigos para aprisionar Hastur, só que desta vez ele é ferido e não consegue terminar sua missão. Então cabe a seu neto, que também se chama Earnest Evans, concluir o que seu avô não conseguiu, e agora a gracinha da Annet é a sua mãe!


Eanest Evans, Annet e Zigfried

Mega CD vs Mega Drive

Assim como aconteceu com Sol Feace, a conversão de Earnest Evans para Mega Drive não sofreu muitas alterações gráficas, mas perdeu-se muito na história e na música. A versão para Mega CD conta com diversas cenas de anime de alta qualidade entre as fases, na abertura e no final, deve ter uma meia hora de cenas animadas, dá até gosto penar um pouco para passar as fases para poder assistir a essas cenas, que são muito bem feitas, principalmente as cenas com a Annet, que está ainda mais sexy do que antes! Outro ponto positivo para o Mega CD é a belíssima trilha sonora que é poderosa na versão CD.

 

As longas sequências animadas são um show a parte para a versão Mega CD. Reparem na cara da Annet vendo o EE se abrindo pra loira ^^

A versão para Mega Drive perdeu-se muito na parte sonora, como já era de se esperar. Perdeu-se muito também na história do jogo, que por algum motivo foi modificada, apesar do jogo ser praticamente o mesmo da versão CD. Mas o que faz falta mesmo são as cenas de anime, que foram totalmente cortadas, ficando apenas uma pequena parte na abertura, e nem o final agrada, diferente do seu irmão no CD, a versão cart tem um dos piores finais que já vi num jogo, realmente é muito broxante chegar ao final do jogo considerando sua dificuldade, pelo menos o final no Mega CD é bem melhor, com uma longa e bela seqüência animada.

Os Gráficos

Desta vez a Wolf Team aprendeu com seu trabalho anterior, El Viento, que contava com gráficos mais simples, mas em Earnest Evans podemos perceber uma preocupação maior nos backgrounds, que agora estão mais detalhados e mais bem feitos, algumas fases utilizam o efeito parallax, criando uma sensação visual melhor, como quando o personagem anda e as nuvens se movem num plano enquanto o cenário ao fundo se move em outro.

 

Pode-se notar gráficos mais bem trabalhados do que seu antecessor El Viento

O jogo utiliza alguns efeitos de rotação de sprites, que pensava-se ser efeitos do Mega CD, mas a versão Mega Drive conta com os mesmos efeitos, um show à parte se comparado com outros jogos do gênero, aliás, um dos únicos jogos de Mega Drive a usar esses efeitos tão bem.

Mas infelizmente nem tudo é perfeito, a Wolf Team tentou também inovar na movimentação do personagem, dando a ele mais articulações nos braços, pernas e no restante do corpo, mas infelizmente o resultado final não foi dos melhores. Enquanto que Annet tinha uma movimentação mais “natural”, Earnest ficou parecendo com um boneco, ou na melhor das hipóteses com um robô.
O jogo conta com uma lista de inimigos bem variada, com inimigos de vários tipos, tamanhos e formas, todos em sua maioria bem feitos e trabalhados, em especial os chefes de fases, que são bem interessantes e bizarros, e ainda fases variadas com muitas armadilhas em seu caminho.

 

 

Assim como em El Viento, EE conta com efeitos gráficos como rotação de sprites e zoom quadratizado, criando efeitos bem bacanas enquanto se joga, como as caveiras que ficam voando na tela ou o chão de espinhos que se movimenta.

Músicas bem feitas

A trilha sonora para Mega CD é ótima, não chega a ser matadora, mas com certeza é um grande trabalho de Motoi Sakuraba para o console da Sega. Um trabalho refinado e de alta qualidade, que já pode ser constatado na música de abertura, música essa que ainda vai servir de tema para outras variações para as outras fases, é como se fosse a trilha sonora de um filme! Infelizmente a Wolf Team pecou em, novamente, não colocar som e vozes digitalizadas na versão CD, um verdadeiro desperdício do potencial do sistema, que poderia elevar a qualidade final do jogo.

É claro que perdeu-se muito na conversão para cartucho, mas mesmo assim as músicas fazem bonito no Mega Drive, com alguns temas tirados da versão CD, e outros completamente diferentes da versão digital, que vão te embalar durante o jogo todo, com certeza uma das melhores trilhas sonoras para o console. Os efeitos sonoros são eficazes e funcionam bem, mas não contam com nenhuma grande novidade, seguindo o mesmo padrão de outros jogos lançados pela Wolf Team.

Escute aqui a trilha sonora da versão Sega CD:

01 – Earnest Evans01

02 – Earnest Evans02

03 – Earnest Evans03

04 – Earnest Evans04

05 – Earnest Evans05

06 – Earnest Evans06

07 – Earnest Evans07

08 – Earnest Evans08

09 – Earnest Evans09

10 – Earnest Evans10

11 – Earnest Evans11

Primeira fase CD

Primera fase Cart

 Annet estará sempre por perto para ajudá-lo, inclusive dando uma carona em seu carro

Jogabilidade

Apesar de Earnest se mover como um boneco, a jogabilidade do jogo é muito boa, respondendo rápidos aos seus comandos. Earnest é um verdadeiro Indiana Jones, com seu chicote pode alcançar “ganchos” no teto que o ajudam a atravessar obstáculos ou para atingir lugares inacessíveis normalmente. Ele ainda pode andar agachado ou ainda de bruços, como um soldado, para atravessar lugares realmente estreitos.

E se ainda não basta, ele ainda pode escalar paredes como se fosse o próprio Homem-Aranha, aumentando assim sua diversidade e dando a você muitas opções a escolher para passar determinados pontos de fases. O único problema é quando Earnest é atingido e começa a rolar pelo chão, você não consegue controlá-lo e as vezes acaba caindo em lugares indesejáveis, como um chão espinhento ou bem em cima de um inimigo. Você ainda poderá encontrar algumas armas extras, como umas bolas e uma maça, mas que infelizmente não podem ser usadas por muito tempo.

Earnest terá que enfrentar chefes de fases criativos e bem feitos, que usam efeitos como a rotação de sprites.

Dificuldade

A dificuldade do jogo é bem parecida com a de El Viento, não chega a ser muito difícil ou ter aquela fase em que você xinga a mãe de todo mundo, talvez o jogo peque em não ter chefes mais difíceis de se matar, pois em quase todos eles tudo que você precisar é apenas dar chicotadas. Pelo menos em El Viento tinha-se chefes mais elaborados para matá-los.

Um problema grave que pode te trazer dores de cabeça, é o fato de em alguns momentos Earnest é atingido e ele começa a dar cambalhotas pelo chão, muitas vezes você acaba parando em cima de um inimigo ou em buracos com espinhos, e nesse caso pode dizer adeus a sua energia, que vai sendo sugada num instante. E falando em inimigos, há vários tipos deles que você terá que enfrentar, o que é muito bom pois assim o jogo não enjoa fácil.

 

Conclusão: Ótimo jogo da Wolf Team, ainda mais se você jogar a versão CD, pode valer algumas horas de diversão, e serve para ajudar a contar a história de El Viento, outro belo game. Ponto forte do jogo é a sua bela e envolvente história, que se perdeu na versão para Mega Drive, não tendo o mesmo “feeling” da versão CD. Uma trilha sonora muito bem elaborada pelo sempre competente Motoy Sakuraba. Diversão garantida se você gosta de jogos de ação e plataforma, esqueça Tomb Raider e Indiana Jones.

Nome: Earnest Evans

Sistema: Mega Drive, Sega CD

Desenvolvedora: Wolf Team

Ano de Lançamento: 1991

Nota da análise: 7,5/10

+ Muitas cenas de anime, boa trilha sonora, divertido e ajuda a contar a história por trás de El Viento

Movimentação do personagem meio esquisita, não ter vozes e sons digitalizados na versão CD

comentários
  1. Anônimo disse:

    Foi generoso com a nota, esse jogo é muito ruim.

  2. Helinux disse:

    Foi o primeiro jogo em que vi no Mega CD, na época fiquei impressionado com as telas animes e as músicas, bons tempos! A versão mega drive caiu por que o mega drive sozinho é mais limitado…tem a mesma jogabilidade e a graça do jogo. Bons tempos mesmo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s