Sol Feace – Batalhas espaciais ao espetacular som de Motoi Sakuraba

Publicado: 12/04/2012 por Márcio Alexsandro Pacheco em Análises, Mega Drive, Sega CD
Tags:, , , , , , ,

– Pilote a nave Sol Feace para salvar a humanidade de uma super inteligência artificial –

Os bons tempos dos games shooters ficaram para trás. E quando eu me refiro à shooters, não estou me referindos aos FPS, mas sim os bons e velhos jogos de tiro de navinhas, também conhecidos como shoot’n up. Muita gente por aí deve achar que Sol-Feace foi feito originalmente para o Sega CD e só então foi feito um port para o Mega Drive. Mas na realidade, a versão de Sega-CD já era um remake! Sol-Feace foi feito originalmente para o computador japonês X68000 em 1990 pela Wolf Team. Porém é bem difícil de se achar esse jogo, material raro mesmo.

Mas então a versão do Sega CD é a melhor que existe? Infelizmente não. Eu amo Sol-Feace do Sega CD, foi um dos primeiros games que eu joguei quando comprei um Mega CD anos atrás, mas verdade seja dita: A versão do x68000 (um sistema mais antigo que o Sega CD /MegaDrive, porém bastante poderoso) é muito mais superior que o do Sega CD. Confiram nas imagens abaixo:

 

X68000 vs MegaDrive/CD

A história:

Num futuro distante, no ano 3300, a tecnologia humana está tão avançada que foi possível criar um super computador com Inteligência Artificial conhecido como GCS-WT. O aparato que foi construido para auxiliar a humanidade, torná-se um poderoso ditador digital, que passa a dominar todas as máquinas e poder militar, escravizando a humanidade.

Estando sob o terrível controle do GCS-WT por centenas de anos, os humanos resolveram se unir e planejam acabar com o controle opressivo dessa máquina. Infelizmente, os humanos são rastreados pela força de segurança inter-planetária do GCS-WT, antes que eles possam fazer alguma coisa.

A raça humana foi considerada perigosa e desnecessária, o que acabou resultando em seu genocídio sistemático. Mas o movimento ainda não está completamente acabado.

Edwin Feace, um cientista do quinto planeta do sistema solar Altile, planejou penetrar o código de segurança do GCS-WT, e destruir seu banco de dados.

Os humanos acreditam que o GCS-WT ficará inoperável por 300 horas, enquanto se recupera da destruição do seu banco de dados. A última esperança para os humanos é alcançar o planeta Terra, onde se encontra o GCS-WT inoperável e destruir essa forma de vida artificial.

Para esta missão foram escolhidos os dois melhores pilotos da galáxia, Eric e Misao, que irão pilotar a espaçonave “Sol-Feace”, especialmente designada e preparada para a longa jornada que os espera. Ajude-os a acabar com a tirania das máquinas e ajude a raça humana a sobreviver.

  

O game conta com uma bela apresentação no Sega CD

Os gráficos:

Apesar de ser um sistema mais antigo, o X68000 conta com os melhores gráficos. Não possui slowdowns, possui gráficos chapantes graças a uma palheta de cores maiores, uma resolução bem nítida e detalhada, e cenários em movimentação parallax (nuvens se movendo num cenário, estrelas se movendo em outro, planetas em outro, criando uma sensação visual melhor) e alguns efeitos de zoom e rotação.

O Sega CD também conta com alguns desses efeitos, mas numa escala menor, possui backgrounds bonitos e bem feitos, mas não foi utilizado toda a capacidade do CD, que poderia ter oferecido um resultado melhor, ficando assim inferior a versão do X68k. Ela ainda possui alguns slowdowns em algumas fases, quando há muitas naves na tela, algumas vezes os gráficos dão uma “falhada” e você acaba não vendo da onde os tiros estão vindo, e a palheta de cores do Mega Drive não foi bem aproveitada ao se fazer o jogo. A Wolf Team não soube aproveitar o poder do Sega CD, que tinha condições de oferecer uma versão bem mais superior que essa lançada. Mas podemos até perdoa-la, já que Sol Feace foi um dos primeiros games feitos para o Mega CD e a empresa ainda conhecia bem o que ele podia oferecer.

 

O Sega CD ainda conta com uma belíssima abertura do jogo, em cenas de anime e com uma narração contando a história scifi. Essa mesma abertura também existe na versão X68k, mas sem a narração e com algumas cenas a menos. Na versão para Mega Drive ainda podemos ver algumas cenas de anime quando se chega ao final. Claro que não são tão belas quanto os do Sega CD, e são um pouco diferentes também, mas eu particularmente acho o final do Mega Drive melhor que o do Sega CD.

E quanto a versão de Mega Drive? Ela é praticamente idêntica à versão CD, com os mesmos cenários, inimigos e número de fases, excluindo as músicas e a abertura, que foi substituída por um texto que conta a história do jogo. Um fato curioso: Quando Sol-Feace foi lançado para Sega CD, alguns inimigos usavam um efeito do Sega CD chamado de rotação de sprites (efeito muito usado nos jogos de Snes). Mas quando foi lançada a versão para Mega Drive (agora chamado de Sol-Deace), esses efeitos ainda continuavam lá, ou seja, a Wolf Team estava usando os próprios recursos do Mega Drive, e não do Sega CD. O Mesmo acontece com as versões de Earnest Evans de CD para cartucho. A Wolf Team foi uma das únicas a utilizar esse recurso em seus jogos no Mega Drive. Ponto pra ela.

 

O design da nave ficou bem feito, com um visual bem futurista, assim como alguns inimigos e chefes de fase, que são bem grandes. Porém nem todos tiveram um acabamento perfeito, algumas naves inimigas são bem mal-feitas. Mas no geral, o jogo tem gráficos convincentes. É possível ainda acoplar em sua nave tiros extras, o que vai facilitar um pouco a sua vida. O jogo conta com inimigos bem variados, dos diversos tipos e tamanhos. Os chefes de fases são grandes e vão dar um pouco de trabalho.

O Som

Quanto ao soundtrack, a versão do Sega CD conta com as melhores músicas, afinal foram compostas por ninguém menos que Motoi Sakuraba, grande gênio musical de games que compôs várias trilhas sonoras para a Wolf Team. As músicas são sensacionais, ótimas para se escutar enquanto se pilota a Sol-Feace contra os inimigos no espaço, um trabalho genial do Sr. Sakuraba, elevando a adrenalina de se pilotar uma nave ao máximo, principalmente nas fases em que a nave voa em alta velocidade e os inimigos vem aos enxames e passam voando numa velocidade incrível, tudo isso embalado numa super música.

Mas a versão do X68000 também não fica atrás, possui uma trilha sonora maravilhosa, uma das melhores para esse sistema, humilhando (tá, nem tanto) o então aclamado Akumajou Dracula X68k da Konami, que também contava com uma soberba trilha sonora. Pode-se dizer que está pau a pau com a versão CD.

Já a versão de Mega Drive, apesar de ter excelentes composições (derivadas do CD), não chega a ter uma qualidade como as músicas de Gaiares, por exemplo. Mesmo assim são excelentes, pode-se perceber o estilo de Sakuraba nas músicas (uma espécie de “bateria” tocando ao fundo), ainda mais se você escutar outros games feitos por ele, como El Viento e Earnest Evans. Elas podem não ter a qualidade do CD, mas com certeza irão te empolgar a jogar do mesmo jeito. É só ouvir a música de abertura (a mesma do CD), que você vai sentir o poder da fera.

Quanto aos efeitos especiais, não contam com nenhuma novidade e são bem comuns até. Eu senti falta de efeitos melhores na versão em CD, como vozes digitalizadas, explosões reais, tiros melhores. São no geral funcionais e dão conta do recado.

Ouça belos exemplos da ótima trilha sonora do game para Sega CD:

01 – SolFeace01

02 – SolFeace02

03 – SolFeace03

04 – SolFeace04

05 – SolFeace05

06 – SolFeace06

07 – SolFeace07

08 – SolFeace08

09 – SolFeace09

10 – SolFeace10

11 – SolFeace11

12 – SolFeace12

13 – SolFeace13

14 – SolFeace14

15 – SolFeace15

16 – SolFeace16

 

Olha só as tranqueiras que te esperam

Dificuldade

Sol-Feace é um jogo difícil e ao mesmo tempo não é. Primeiramente, é possível escolher sua dificuldade, jogando-se no easy (liberado apenas com código), o jogo fica bem mais fácil. As primeiras fases são bico, com um pouco de treino você conseguirá passar sem morrer nenhuma vez. Porém lá pela quarta, quinta fase, as coisas vão se complicando. Muitos inimigos irão aparecer na tela, milhares de tiros irão até a sua nave, e muitas vezes é praticamente impossível escapar ileso. Mas o que torna o jogo difícil não é a quantidade de inimigos, e sim que, quando você morre, você perde todos os power-ups de seus tiros, e começa com o básico. Ao morrer, o jogo manda novamente para você os tiros extras, mas SEM os power-ups. Ou seja, se você estiver enfrentado um chefão muito forte, não será possível matá-lo com os tiros básicos, e pode se preparar para perder uma vida atrás da outra. Devia ter sido adotado o sistema de outros jogos do gênero, que quando você morre, volta a um check point, ou pelo menos, que voltasse com todos os power-ups.

 

Com uma co-piloto como essa fica fácil salvar o universo

Em algumas fases inimigos irão aparecer atrás de você, como na quarta fase em que aparece um cruzador estelar gigantesco atrás de você, ou numa das fases mais para frentes onde você estará voando em grande velocidade e naves inimigas irão voar por trás tentando derrubá-lo, então fique esperto para não ser surpreendido, pois a tendência é sempre ficar com a nave no canto esquerdo da tela.

O que eu senti falta nesse jogo, foi uma variação maior de armamentos. Você praticamente conta com três tipos de armas: A básica, o míssil e o laser. Elas não aparecem muito em cada fase, então se você morrer, diga adeus. Outra coisa que me incomoda é que os 3 botões do Mega Drive servem para atirar. Eles podiam ter feito um controle de velocidade num botão, tiro no outro e troca de armas no terceiro. Mas a jogabilidade da nave responde bem aos seus comandos, movimentando-se rapidamente aonde você quer ir.

Bom, resumindo, o jogo começa fácil, mas nas últimas fases é extremamente difícil, principalmente os chefes de fase. Se você morrer e perder seus power-ups, as vezes é até melhor se suicidar, pegar um continue e tentar de novo com os power-ups no máximo, porque senão você não vai ter chance. Mesmo assim existem jogos de shooter bem mais dificeis (e melhores), como Gaiares e Thunder Force.

 Veja abaixo a belíssima abertura do jogo

Conclusão: Um bom jogo estilo shooter, faz bonito no Mega Drive, mas poderia ter sido bem melhor para o Sega CD, que pelo menos conta com uma bela abertura e músicas de cair o queixo. Com certeza vale uma conferida, irá render boas horas de diversão.

Nome: Sol-Feace/Deace

Sistema: Sega CD/Mega Drive

Desenvolvedora: Wolf Team

Ano de Lançamento: 1990

Nota da análise: 8/10

+ Trilha Sonora de Motoi Sakuraba ESPETACULAR!

+ Gráficos bonitinhos, apesar de não utilizar toda a capacidade dos consoles

+ As animações são muito legais!

+ Uma boa dificuldade, acessível a todos

Slowdowns e alguns bugs grotescos.

Sol-Feace – the last hope for the human kind

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s