Star Wars: The Force Unleashed II – do lado da força este jogo pode não estar

Publicado: 25/06/2012 por Márcio Alexsandro Pacheco em Análises, PS3, Xbox360
Tags:, , , ,

Saudações leitores padawans. Os poderes da força estão de volta (ou não) em “Star Wars: The Force Unleashed II”, que traz como protagonista o anti-herói Starkiller, o pupilo rebelde de Darth Vader. O primeiro game  foi um grande sucesso, mostrando uma história situada entre os episódios III e IV, da franquia de filmes.

The Force Unleashed não é apenas um game baseado na franquia de filmes, ele faz parte oficialmente do universo criado por George Lucas, então é como você assistir a uma sequência dos filmes e descobrir o que aconteceu naquele meio tempo entre as duas trilogias. Será que este segundo jogo está mais para o lado negro da força ou para o lado da luz? Nossa análise você deve ler, para suas conclusões tirar (caramba, isso vicia).

Original ou um clone?

Em The Force Unleashed II o contexto é o seguinte: O senador Palpatine passou a dominar todos os sistemas que incorporam o sistema galáctico e se autonomeou imperador. Seu braço direito, Darth Vader, partiu em uma missão para eliminar todos os jedis espalhados pelo universo, e foi quando encontrou Starkiller ainda criança, e o treinou (história mostrada no primeiro game).

Desta vez, Starkiller encontrá-se em um cativeiro no planeta coberto de água e tempestades Kamino (efeitos da chuva na primeira fase são geniais), o lugar onde se faz as clonagens. Starkiller é assombrado por lembranças, será ele o verdadeiro Starkiller ou como diz Darth Vader, ele não passa de um mero clone? Segundo Vader, ele é o primeiro clone bem sucedido de seu pupilo.

Vader o força a esquecer seus sentimentos por Juno Eclipse, a sua amada, mas ele não consegue e acaba fugindo das instalações de seu mestre, em busca de Juno.

Esse é o começo do game, que já na primeira fase apresenta uma sequência de queda livre sensacional, da fuga de Starkiller das instalações de clonagem de Kamino. Num contexto geral, a história de TFUII não possui grandes influências nas histórias dos filmes, apesar das participações especias de mestre Yoda, Princesa Léia e o caçador de recompensas, Boba Fett. Mas o jogo dá sequência a história de Starkiller de maneira boa, com uma trama cinematográfica envolvente e que certamente agradará aos fãs da saga. Não há surpresas ou reviravoltas mais interessantes (e o romance entre Starkiller e Juno nem é tão atraente), mas cumpre sua tarefa.

veja a introdução do game

O jogo tem seus altos e baixos, então vamos primeiro às qualidades. Quem jogou o primeiro, vai se acostumar rapidamente com os controles e comandos do segundo, que são praticamente idênticos, com golpes com os dois lightsabers, mover objetos, andar mais velozmente e eletrocutar inimigos. Mas as habilidades vão sendo desbloqueadas no decorrer do jogo, na medida em que Starkiller vai recuperando a memória.

No entanto, uma nova habilidade é o Mind Trick, que permite invadir a mente dos inimigos e faze-los atacar uns aos outros ou até se suicidarem. Outra novidade é o Force Fury, que garante ao nosso herói um aumento de seus poderes por tempo limitado.

As habilidades (Saber, Push, Lightning, Grip, Mind Trick, Saber Throw e Repulse) podem ser evoluídas, através de experiência ganha ao derrotar os adversários, aumentando o número de inimigos atingidos ou ainda o número de objetos movidos pela Força.

Os gráficos e visuais estão sensacionais, mais trabalhados do que o primeiro, com texturas bem produzidas, principalmente nos personagens principais e inimigos mais elaborados como droides de batalha, com boas e fluídas animações. Os cenários estão de acordo com o universo Star Wars, com designs artísticos bem conseguidos e polidos, com sequências dignas de superproduções do cinema, como o início do jogo, as naves destruindo pontes atrás de Starkiller ou o monstro gigantesco Gorog, na arena de combate (verdadeiro combate épico, um dos melhores momentos do jogo).

As cutscenes são um primor à parte, moldados com um aspecto cinemático e que nos fazem sentir como se estivéssemos assistindo a um filme da saga Star Wars, aliados a uma trilha sonora impecável, dublagens perfeitas e efeitos sonoros fieis aos longa-metragens. A qualidade sonora, como sempre na franquia Star Wars, é algo muito bem cuidado.

enfrentando Gorog

Mas agora que você já viu as qualidades, vamos aos defeitos do game, que podem frustrar os fãs que esperavam um jogo perfeito. Sem dúvida, o maior defeito que você vai encontrar em TFUII é que ele é um jogo muito curto e muito fácil, levando apenas algumas horas para ser completado (deve ser metade do primeiro jogo). São nove níveis que passam voando, e quando você chega ao final, a primeira coisa que pensa é “ué, é só isso? Já acabou?”. Pelo menos há dois finais diferentes, incentivando a jogar de novo (o final do lado negro é mais interessante) e ambos com um gancho para uma provável terceira sequência.

Apesar de uma história bacana de um modo geral, ela é muito curta e não foi totalmente aproveitada, deixando um desejo de “quero mais”. Parece que faltou criatividade na equipe para desenvolver algo mais elaborado. Um bom exemplo disso é na fase do planeta Dagobah, em que Starkiller encontra-se com o mestre Yoda. Uma sequência que não deve levar nem cinco minutos. Totalmente frustrante, para quem esperava mais desse encontro antológico. O primeiro game teve colaboração do próprio George Lucas no roteiro, já esse segundo eu não sei dizer se ele colaborou, mas isso pode explicar a queda de qualidade no roteiro.

Outro problema foi a falta de inovação na mecânica do jogo, que é praticamente o mesmo que o anterior. Andamos pelo cenário, derrotamos inimigos, seguimos em frente e de vez em quando usamos a força para ultrapassar obstáculos. Não há desafios, não há criatividade e não há grandes mudanças. As lutas contra os chefões são igualmente frustrantes, tirando a batalha contra o monstrengo Gorog. Até mesmo a batalha final contra Darth Vader parece sofrer de uma inspiração mais apoteótica e momentos fantásticos para se encerrar a aventura.

Como o jogo é curto, a variedade de inimigos também é, até menos do que no jogo anterior, o que é algo vergonhoso. Nas primeiras horas é tudo muito divertido, são stortroopers, saber guards, ajudantes sith, tie fighters e alguns droides de batalha. Mas depois de um tempo, sente-se a falta de novos tipos de inimigos. O jogo possui alguns Quick Time Events, em que o jogador deve apertar os botões num dado momento pedido pelo jogo, e assim ver finalizações bem bacanas, que infelizmente também acabam tornando-se enjoativas com o tempo.

Mas enfim, o jogo possui alguns extras, como o modo Challenge, que consiste em 10 desafios diferentes para serem completadas, recebendo medalhas de acordo com o seu desempenho, com o desbloqueio de cutscenes extras. Há também roupas diferentes, lightsabers diferente, artwork, mas nada de grande impacto mesmo.

Conclusão: “Star Wars: The Force Unleashed II” é um jogo que pode frustrar os jogadores que esperavam algo de mesmo impacto do que o primeiro título. Apesar de possuir uma boa história, gráficos e visuais deslumbrantes, trilha sonora e áudio impecáveis, apresenta uma campanha muito curta e fácil de ser completada, além de uma mecânica que pouco, ou nada, inova em relação ao anterior. Era um jogo de potencial imenso, que podia ter ido muito mais longe do que este jogo que nos foi apresentado. Os fãs de Star Wars certamente irão gostar, mas jogadores que procuram algo a mais, desiludidos podem ficar.

Nome: Star Wars: The Force Unleashed II

Sistema: PS3, X360

Desenvolvedora: LucasArts

Ano de Lançamento: 2010

Nota da análise: 8/10

+ Excelentes gráficos e cutscenes

+ Trilha sonora e áudio em geral impecável

+ Momentos de ação épicos

Como diria Yoda, “curto demais esse jogo é”

Pouca variedade de inimigos

Mecânica pouco inovadora

Apesar de boa, a história poderia estar mais desenvolvida

comentários
  1. Anônimo disse:

    cara eu só achei ruim (n direi péssima) a oportunidade de vc mudar a historia dos filmes isso estragouy tanto o um quanto o dois

Deixe uma resposta para Anônimo Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s