Arc Rise Fantasia – Para os jogadores que sentem falta de um JRPG no Wii

Publicado: 27/06/2012 por Márcio Alexsandro Pacheco em Análises, Wii
Tags:, , ,

“Arc Rise Fantasia” é o mais recente RPG para o Wii, desenvolvido pela novata Imageepoch, em seu primeiro título para consoles caseiros – até agora a empresa só tinha feito games para Nintendo DS e PSP. O jogo chega para engrossar a lista de RPGs no Wii, que anda meio escassa e não conta com tantas opções como os concorrentes.

A história se passa no reino do Império Meridian. Criaturas chamadas Feldragons estão causando problemas no reino e, quando um desses dragões morre, uma explosão venenosa contamina o local. Assim que o Império recebe a notícia de que uma horda de dragões vai passar na capital Diamant, imediatamente um exército é enviado para lutar contra as criaturas, incluindo L’Arc, um jovem mercenário e seu amigo Alf, o príncipe e segundo na linhagem para assumir o trono.

L’Arc é ferido durante a batalha, mas é salvo por uma garota misteriosa chamada Ryfia, que possui o poder de controlar “Ray Squalls”, tempestades naturais que geralmente assumem a forma de chuva luminosa. Além deles, uma outra jovem chamada Adele, que é amiga de infância de L’Arc, irá prestar assistência ao pequeno grupo que se forma.

veja a introdução do game

Fórmula básica de RPG oriental

Infelizmente se você está acostumado com esse tipo de jogo, não espere por muita inovação ou originalidade da narrativa ou dos personagens – tudo é muito básico e genérico.

“Arc Rise Fantasia” segue a fórmula dos tradicionais RPGs japoneses, com vários clichês como personagens coloridos que parecem ter sido tirados de um anime, um mundo medieval que mistura a magia com tecnologia, dezenas de monstros, criaturas, heróis e donzelas, combates baseados em turnos e um grupo que pode ser composto por até três personagens, ou quatro em algumas situações especiais, sendo este quarto membro controlado pela inteligência artificial do computador.

O sistema de batalhas é bem interessante e acaba sendo o ponto alto do jogo, usando o tradicional esquema de turnos. Todos os três personagens que estão em seu grupo dividem uma única barra de pontos de ação – chamados AP – que determina quando se pode atacar ou usar magias. Para realizar cada ação é necessário gastar uma certa quantidade de AP.

Se desejar, pode usar todo o AP em ataques com um único personagem, ou então fazer uma combinação de golpes de vários membros do grupo. Esse sistema de batalha traz grande dose de estratégia, especialmente com inimigos mais poderosos.

Também é possível fazer ataques em grupo ou combos, com golpes mais devastadores contra inimigos, além de um ataque especial chamado Trinity Act, em que os três heróis do grupo usam uma habilidade em conjunto. Diferente da maioria dos RPGs do estilo, que possuem batalhas aleatórias o tempo todo, uma boa notícia: aqui você pode ver o inimigo antes de entrar em combate, podendo evitar o confronto se desejar.

As armas podem ser equipadas com Arm Forces, uma espécie de cristal que adiciona habilidades especiais e bônus de atributos. As magias usam o sistema de Orbs, pedras elementais que podem ser equipadas nos personagens concedendo a eles magias desse elemento ou podendo fazer combinações.

Os gráficos e visuais em “Arc Rise Fantasia” são muitos atraentes e bem construídos. Os personagens têm design bacana e os ambientes são detalhados e coloridos. Além disso, há também belas cenas de computação gráfica durante a aventura.

O que pode atrapalhar um pouco na exploração dos cenários é a câmera fixa, que não pode ser controlada pelo jogador. O mapa principal também pode se tornar confuso, sem indicações claras para onde deve se seguir. O sistema de menus são um pouco complicados, e jogadores não acostumados com RPG poderão se sentir perdidos em meio a tantas informações e comandos de armas, equipamentos e magias.

A excelente trilha sonora é assinada pelo veterano compositor Yasunori Mitsuda, que tem no currículo títulos como a série “Chrono”, “Xenogears” e “Xenosaga”. Infelizmente o mesmo não pode ser dito das dublagens dos personagens, com um trabalho sofrível e sem inspiração. Além disso em várias cenas há problemas de sincronização das vozes com as bocas do personagens, deixando as cenas artificiais e esquisitas. Infelizmente não há opção para dublagem em japonês, mas você pode desligar o som das vozes se desejar.

Conclusão: “Arc Rise Fantasia” é um título que apresenta várias características dos RPGs orientais, infelizmente sem adicionar nada de novo ou original, com uma história básica e previsível e personagens clichês, além de uma péssima dublagem. Porém apresenta um sistema de batalha estratégico muito interessante e uma excelente trilha sonora. Na falta de bons RPGs para o Wii, “Arc Rise Fantasia” deve divertir fãs que sentem falta de um RPG no console.

Nome: Arc Rise Fantasia

Sistema: Wii

Desenvolvedora: Imagepooch

Ano de Lançamento: 2010

Nota da análise: 7/10

+ Gráficos e visuais charmosos

+ Excelente trilha sonora

+ Sistema de batalha estratégica interessante

História e personagens fracos e sem originalidade

Péssima dublagem, sem opção para japonês

Sistema de menus e mapas complicados

comentários
  1. helisonbsb disse:

    yeah!!!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s