Assassin’s Creed II – Novas formas de assassinatos nessa fantástica sequência

Publicado: 07/07/2012 por Márcio Alexsandro Pacheco em Análises, PS3, Xbox360
Tags:, , , , , ,

*análise escrita no lançamento do game

O fim de ano não poderia estar melhor para os gamers, com lançamentos de peso como Uncharted 2, Modern Warfare 2 e New Super Mario Bros. Wii. Agora mais um título foi lançado para se juntar ao time dos peso-pesados do PlayStation 3 e X360 (e também para PC, mas só em 2010): Assassin´s Creed 2.

O jogo anterior foi lançado em 2007 e foi um dos primeiros games a mostrar o potencial dos videogames da nova geração. Aclamado pela crítica e um sucesso de vendas, o jogo mostrava a história de Desmond e Altair,  que pertenciam a um clã de assassinos muito antigo.

Assassin´s Creed 2 segue a mesma mecânica do jogo anterior, com visão em terceira pessoa. Altair não é mais o protagonista, que está aproximadamente uns 300 anos no passado. O assassino da vez agora é o nobre italiano Ezio Auditore, descendente de Altair, que busca vingança da família rival pela morte de seu pai e irmãos.

O game possui temática adulta com muitos diálogos e cenas que tratam sobre sexo. Ezio é um verdadeiro mulherengo que vive em bordéis. Estamos na época da Renascença, considerada por muitos o apogeu da criatividade humana, com artistas despontando, as arquiteturas góticas, novos pensamentos sobre o mundo, e muita prostituição.

Esse é o mundo de ASSASSIN’S CREED 2 , cuja expectativa é grande, ainda mais se levarmos em conta que sua equipe de produção contou com mais de 400 profissionais, considerada a maior produção da história da indústria de games. E será que o game atendeu a todas essas expectativas? Uma coisa eu garanto, se vocês gostaram do primeiro jogo, vão venerar o segundo. A Ubisoft conseguiu manter tudo que funcionava bem e retirou tudo aquilo que não fazia falta, adicionando novos elementos e tornando a sequência ainda melhor. É o que vamos conferir a seguir.

E só para constar, a Edição Especial Limitada de Assassin´s 2, Master Assassin Edition, veio com uma embalagem de metal, uma estatueta de 8,5 polegadas do personagem Ezio, um livro de artes conceituais, dois cenários inéditos, além de DVD com a trilha sonora e cenas dos bastidores do primeiro e segundo Assassin´s Creed.

A Ordem dos Assassinos no caldeirão fervente da Renascença

O game continua após pouco tempo depois do final do primeiro, com Desmond Miles – o viajante do tempo genético – em mais uma viagem. Sua assistente Lucy está de volta, e novamente dublada pela gatíssima Kristen Bell (e com visual virtual inspirado nela). Você volta no tempo, mas não durante as Cruzadas e sim no período da Renascença em plena Itália.

Você controla o jovem italiano Ezio, um membro da nobre família Auditore da Firenze. No início você irá conhecer a família do rapaz, como seu irmão, a irmã que está com problemas amorosos, um tio chamado Mario (que não é encanador) e até uma namorada – com a opção de se tirar a roupa dela, uhuulll. Mas o pior acontece com a sua família, que está envolvida em uma conspiração. É o suficiente para que Ezio assuma a sua linhagem de assassino, mas aqui ele não cumpre ordens como no primeiro game, sua motivação é a vingança por razões pessoais.

E já na apresentação das personagens podemos notar o avanço em relação ao jogo anterior. Não apenas Ezio, mas como as pessoas com quem ele cruza possuem histórias bem desenvolvidas e envolventes. Algumas são carismáticas, enquanto outras são fáceis de se odiar, principalmente os alvos de Ezio, que são em sua maioria arrogantes e se julgam acima de qualquer lei. Você vai se sentir na pele de Ezio e passar por todas as emoções que ele está passando durante o game.

Outro aspecto que chama a atenção são os gráficos, que apesar de não estarem no nível de Uncharted 2, estão fenomenais. Podemos perceber o cuidado meticuloso que a Ubisoft teve em relação à bela arquitetura gótica dos edifícios, cidades como Florença ou Veneza  são ricas em detalhes e cenários de se encher os olhos com uma beleza deslumbrante. As personagens também estão com um design muito bem detalhadas, com animações, movimentos e expressões facias que impressionam. A caracterização da época está ótima, com as roupas, cenários e cores que irão te transportar para a Itália do século XV.

Um dos grandes problemas no primeiro Assassin´s Creed era a repetição das missões. Mas agora em AC2 as coisas mudaram radicalmente, e para melhor. As missões são mais variadas e muito mais dinâmicas no jogo. Ezio é bastante ágil e facilmente escala paredes como o Homem-Aranha e salta entre telhados e obstáculos como um bom praticante de Le-Parkour. O sistema de combate que já era bem divertido e inovador para a época, foi melhorado. Ainda podemos atacar e defender, mas a diversão mesmo está nos contra-ataques, que continuam tão bons ou melhores do que antes. E a novidade é o disarm, uma opção para desarmar o inimigo e usar sua própria arma contra ele. Isso sim que é diversão!

O arsenal de armas foi aumentado, agora além das espadas, martelos, punhais, das cultuadas hidden blades, temos novos “brinquedos” para o matador, como granadas de fumaça, ideal para desaparecer sem deixar rastro; a poisoned blade, uma pequena picada e seu alvo é envenenado e a hidden gun, para quem gosta de dar tiros furtivos. Mas o destaque fica para as hidden blades, que funcionam muito bem como “fura-bucho”. Você pode usá-las em combate direto ou sorrateiramente.

Novas formas de assassinatos foram incluídas, seja pendurado no parapeito de um prédio,  pulando de cima de um telhado direto em cima da vítima, ou até dentro da água ou em esconderijos, bastando esperar o inimigo para puxá-lo para a morte. Seu assassino agora pode até voar com uma geringonça de Leonardo da Vinci, o célebre inventor, engenheiro, escultor, pintor, poeta, blá blá blá…. enfim, um dos nomes mais conceituados da época do renascimento que vai lhe ajudar em vários momentos do jogo. Porque ele ajuda um assassino? Bom, jogue e descubra.

Como todo bom assassino precisa de dinheiro para seus equipamentos, aqui também não é diferente. Existem várias formas de se ganhar dinheiro em AC2, as mais simples são completando as missões principais e secundárias. Você também pode dar uma de gatuno e roubar dinheiro das pessoas que passam através do pickpocket, ou ainda fuçar nos bolsos das vitímas a procura de alguns trocados. Para ajudar a engordar sua carteira, existem baús com dinheiro espalhados pelos cenários. Você pode usar a grana para comprar equipamentos, frascos de medicinas e armaduras.

Você ainda pode trocar a cor da sua capa, dependendo da cor que predomina no cenário em que está jogando. Mas não é apenas isso que você pode fazer. Você também pode aplicar o seu rico dinheirinho para construir sua própria fortaleza, com suas próprias lojas e até mesmo bordéis,  ideal para atrair os moradores e aumentar sua renda. Você ainda pode formar um pequeno “exército”, empregando ladrões, mercenários e prostitutas (só a elite da sociedade) como ferramentas de distração para os seus alvos. Além deles, você também pode usar a multidão, jogando dinheiro à la Silvio Santos nas ruas para causar um tumulto e você poder escapar numa boa. Aliás, as opções para se camuflar e passar desapercebido, ao invés de entrar numa combate direto, são várias e muito criativas.

Para completar a ambientação do game temos a trilha sonora genial, que se adapta bem nas situações diversas durante o desenrolar do jogo. Foi composta por Jesper Kid, que já assinou várias outras obras, como o do primeiro AC, Hitman e do recente Borderlands. O cara realmente é bom e merece todo o reconhecimento como gamer composer, os temas de AC2 estão com a qualidade de uma superprodução de Hollywood. Os Efeitos sonoros continuam sensacionais, com sons das lutas, das armas e principalmente das interações entre as personagens. As dublagens estão ótimas, com sotaques e frases ditas em italiano, o que dá todo um charme especial à atmosfera do game.

Poucos são os pontos negativos do game, como algumas pequenas falhas gráficas, a câmera que por vezes pode atrapalhar a visão e uma jogabilidade relativamente fácil. Mas esses pontos ou outros que podem ser encontrados, de pouco ou em nada afetam o desempenho do jogo.

Conclusão: Assassin´s Creed 2 é uma evolução do jogo anterior, oferecendo uma experiência mais rica e desafiadora, com mais de 15 horas de jogo. Um visual renacentista ricamente detalhado, uma história envolvente com personagens cativantes e uma excelente jogabilidade fazem desse título um dos melhores para o final desse ano. As novidades inseridas e as modificações feitas deixaram o jogo mais sólido, completo e divertido. Obrigatório para os fãs e altamente recomendado para quem curte o estilo. Um jogo que vale cada centavo do seu bolso.

Nome: Asassin’s Creed 2

Sistema: PS3, X360 e PC

Desenvolvedora: Ubisoft

Ano de Lançamento: 2009

Nota da análise: 9/10

+ Uma aula sobre “idade média”
+ Acabou a repetição chata do antecessor, muita coisa pra se fazer, etc
+ Leonardo da Vinci inventou o upgrade, Tio Mario, gostosonas, etc
Mais uma vez, o final te deixa com uma pergunta sem resposta
Vai jogar logo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s