Lunar Silver Star Story Complete – uma história épica com magias, dragões e deusas!

Publicado: 05/09/2012 por Márcio Alexsandro Pacheco em Análises, PS1, Saturn
Tags:, , , , ,

Vamos agora ver a análise de um dos maiores clássicos da história dos videogames, a série Lunar. O jogo surgiu em 1991 para o saudoso Mega/Sega CD com o nome de “Lunar The Silver Star”, através da também saudosa Game Arts em conjunto com o Studio Alex. Desde o seu lançamento, o jogo tornou-se um sucesso instântaneo, afinal era um RPG que apresentava inovações que o seu principal rival (o Super Nintendo) não tinha: várias animações durante o jogo, milhares de texto NARRADOS por diversos dubladores (praticamente 10 anos antes de um Final Fantasy X aparecer), músicas orquestradas e cantadas com a qualidade do CD (que na época era uma novidade, já que os outros consoles usavam a mídia de cartuchos).

Alguns RPGs ficaram conhecidos por revolucionar o mercado gamístico através dos anos, como “Phantasy Star I” para Master System, “Phantasy Star IV para Mega Drive, “Final Fantasy VI” para SNES, “Final Fantasy VII para PlayStation e mais recentemente “Final Fantasy X para PlayStation2. E felizmente “Lunar The Silver Star” está entre esses grandes nomes da indústria.

Lunar foi um divisor de águas, foi ele quem demonstrou a diferença de um cart de um CD. Ele foi o precursor de vários RPGs que viriam anos depois para o Saturn e o Playstation. Com certeza um dos games que melhor utilizou o potencial do Sega CD.

a belíssima capa do jogo para Mega CD

Lunar foi lançado nos EUA em 1993 através da desconhecida Working Designs (que infelizmente faliu no final de 2005). Com a qualidade da conversão do game, com as traduções de texto bem feitas e as dublagens excelentes (lembrem-se que naquela época as dublagens de games eram horríveis, bem diferente de hoje em dia), a empresa firmou-se no mercado e logo virou refência para bons jogos.

Todo esse sucesso deve-se principalmente pela sua simplicidade e sua maravilhosa história que era capaz de encantar as pessoas. Diferente dos seus rivais, Lunar não tinha milhões de opções de magias, técnicas, habilidades, jobs, categorias e tal. Ele era simples e fácil de jogar e com todos os elementos que um bom RPG necessita. Ele não tem um enredo complexo e cheio de reviravoltas, fato que é sua principal característica.

veja a abertura do Sega CD

O sucesso foi tanto que logo vieram histórias paralelas para outros consoles (para o Game Gear e Saturn). A nova geração surgiu com o Sega Saturn e um remake do jogo foi planejado para o console, o que realmente deu novo gás para a série. Cinco anos depois de seu debute, sairia em 1996 para o Saturn “Lunar: The Silver Star Story”.

Não é uma sequência, mas sim um remake do jogo original do Sega CD, porém não pensem que os produtores fizeram só apenas alguma melhorias. Não, foi tudo recomeçado do zero, tendo a versão do Sega CD como base, eles refizeram tudo, usando novos conceitos em uma estrutura já existente. Foram adicionados vários textos inéditos, a trilha sonora foi retrabalhada (mas tendo como base a antiga), gráficos foram melhorados, o sistema de jogo tambéu sofreu mudanças, as animações ganharam em qualidade e quantidade (ficaram lindíssimas), novas animações para os personagens, novos avatares nas caixas de diálogos, além de vários outras novidades. Tudo isso graças às inovadoras técnicas do Sega Saturn que estava em seu auge na época. A Working Designs já cogitava uma versão americana do game.

veja a introdução para PlayStation

Algum tempo depois uma versão para o PlayStation foi lançada (vinha em 2 CDs, enquanto o do Saturn era apenas 1, e era razoavelmente melhor que o da Sony) mas não trazia nenhuma melhoria ou diferença da versão do Saturn. Com o domínio do PlayStation no mercado, a Working Designs decidiu mover seu projeto de tradução para a versão de PlayStation.

o pacote de luxo de Lunar Silver Star Story Complete

Depois de alguns adiamentos, que já estavam virando tradição na empresa, “Lunar Silver Star Story Complete” saiu para o PlayStation em 1999 em um pacote luxuoso para os gamers americanos (que eu quase comprei, mas estava sem grana, snif, snif). Neste box vinha os 2 CDs do game, um CD só com a trilha sonora do jogo (só musicão, mais do que recomendado), outro CD com o making of do game (com entrevistas com os produtores do jogo, dubladores, etc), um manual todo encadernado com capa dura de couro com mais de 100 páginas e um mapa do mundo de Lunar. Tudo isso apenas para agradar aos fãs da série. E que presentão heim!

Depois de toda essa história, agora é só relaxar e desfrutar a análise deste belo jogo. Divirtam-se!

A Lenda de Lunar 

Lunar é um mundo espetacular cheio de fantasias, magias e lendas, onde dos céus de Lunar pode ser visto um planeta conhecido como Blue Star, que brilha lá do alto. Lendas contam que há milhares de anos as pessoas viviam na Blue Star, mas devido a uma grande catástrofe eles tiveram que abandonar o planeta. Sua deusa, Althena, foi até o mundo desolado de Lunar e usando sua mágica, encheu o planeta de vida e o transformou em um lugar habitável para as pessoas viverem. Althena protegia a humanidade, reencarnando de tempos em tempos e vivendo entre eles.

essa é a deusa Althena

Althena tinha vários protetores em sua tarefa para transformar o mundo de Lunar um lugar habitável, como os Quatro Dragões, as criaturas mágicas mais poderosas de Lunar: O Dragão Branco, Azul, Vermelho e Preto. Além deles haviam também os Dragonmaster, que eram pessoas que juravam proteger Althena (assim como os Cavaleiros do Zodiáco com a Athena). Um Dragonmaster possui grandes poderes, assim como os Quatro Dragões, e somente depois de provar sua coragem e poder aos Quatro Dragões, ele pode se transformar em um Dragonmaster.

os quatro Dragonmaster legendários: Mel (no fundo), Lemia Ausa, Ghaleon (de cabelos brancos) e Dyne

Tudo no mundo de Lunar, como o ar, a água, a vegetação foram originados da mágica de Althena. Uma pequena porção dessa magia também existe na alma das pessoas que vivem lá. Como resultado algumas dessas pessoas têm a capacidade de usar um pouco de magia, como curar resfriados e ferimentos, entre outras coisas.

No mundo de Lunar há várias lendas, muitos já não acreditam que Althena realmente tenha existido, já que se passaram 1000 anos desde a sua suposta chegada a Lunar. Mas há ainda aqueles que acreditam. Um dessas histórias contam sobre um Império Mágico que existiu há 1000 anos, e que o senhor desse império chamava a si mesmo de Magic Emperor. Seus objetivos seriam de dominar o mundo (como consta no bom manual do super-vilão), passando por cima de Althena, se necessário. Althena enfrentou o Magic Emperor e destruiu seu império. Dizem que a cidade mágica de Vane flutuou para os céus durante a batalha e lá pernaneceu durante os 1000 anos seguintes (Obs: esta lenda do Magic Emperor é contada de forma sutil no remake – na versão para Sega CD ela é mais detalhada).

este é o mapa de Lunar

Após a derrota do Magic Emperor, demônios e um culto chamado Vile Tribe apareceu para aterrorizarem Lunar. Escutando os apelos das pessoas, Althena baniu o Vile Tribe para a Frontier, uma região isolada onde sua mágica benevolente não alcançava. Neste território desolado, o Vile Tribe começou a odiar Althena intensamente e sonhavam com o dia que poderiam se vingar dela e de todos aqueles que ela protegia. A origem do Vile Tribe é desconhecida, mas algumas pessoas acham que podem estar relacionadas com o Magic Emperor.

Mil anos se passaram desde então. Tudo está mais calmo e tranquilo na mundo de Lunar. Althena não mais existe, e os quatro heróis daquela época, os Dragonmaster, são agora venerados por todos, inspirando jovens em todos os lugares, um em particular: Alex.

Alex é como qualquer outro garoto de sua idade, vive na pacata cidade de Burg e seus melhores amigos são o gordinho sonhador Ramus, a órfã Luna, que os pais de Alex adotaram e Nall, um gato branco voador (e seu companheiro inseparável).

Alex, como qualquer outro jovem, é fascinado pelo Dragonmaster Dyne, o maior dos quatro heróis de Althena, e que faleceu sob circunstâncias misteriosas enquanto defendia a deusa. Um monumento em sua homenagem foi erguido na cidade de Burg, a qual Alex vai todos os dias visitar e sonhar com o dia em que ele também poderá ser um Dragonmaster e viver fantásticas aventuras. Mais breve do que ele possa imaginar, ele vai ter a chance descobrir…

a turma reunida: Nash, Mia, Kyle e Jessica

Os Personagens

Alex: O personagem principal do game. Típico garoto de fazenda, ele é simples e tímido, mas extremamente honesto. Foi nascido e criado na cidade de Burg com seus pais, o pequeno Nall e Luna. Ele não possui habilidades mágicas, mas é muito bom com uma espada e toca sua ocarina (na versão do Sega CD é uma harpa) de maneira formidável. Visita todos os dias o memorial do Dragonmaster Dyne, seu grande herói, e deseja ser como ele um dia, sair em grandes aventuras e ser admirado pelas pessoas. Ele é uma pessoa boa e trata a todos com respeito.

Luna: Ela é a garota que os pais de Alex adotaram e criaram como se fosse sua própria filha, junto com Alex e Nall. Ela e Alex possuem um relacionamento muito forte. Ela questiona tudo que ele faz e se preocupa muito com ele. Uma das coisas que mais gosta de fazer é cantar junto com Alex tocando sua ocarina. Luna tem a mais bela voz que o mundo já conheceu, encantando a todos. Ela não tem poderes mágicos, mas consegue usar pequenas magias para curar ferimentos. Ela é uma garota doce e meiga, bastante sensível, muito bonita, e como qualquer adolescente de sua idade, tem várias perguntas sobre si mesma e seu passado. Mas todas estas perguntas estão para serem respondidas…

Nall: Ninguém tem certeza do que exatamente é o Nall, mas a maioria das pessoas o tratam como um gato de asas, o que o deixa louco. Nem mesmo ele sabe sobre sua origem, mas uma coisa é certa, ele adora comer peixes. Nall consegue falar com os humanos (geralmente para brigar) e não possui habilidades mágicas. Foi dado aos pais de Alex quando ele ainda era uma criança pequena, por um homem misterioso. Nall possui um gênio terrível, fica irritado fácil e tende a colocar Alex em várias encrencas. Porém é com certeza o melhor amigo de Alex e os dois são inseparáveis.

Ramus: Ele é o filho do prefeito de Burg e amigo de Alex. Ramus tem grandes sonhos de fama e fortuna, sua única ambição na vida é ficar podre de rico, e ter o melhor que a vida pode dar. Seu pai acha que ele não passa de um preguiçoso, mas ele espera um dia mudar a opinião dele fazendo fortuna. Ele é meio mimado e bastante medroso, mas é uma boa pessoa. Curiosamente nas cenas de anime ele tem cabelo castanho, e no jogo é azul… falta de atenção da Game Arts. É o seu desejo de ficar rico que leva Alex, Nall e Luna em sua primeira aventura na caverna do Dragão Branco e dá início a longa jornada de Alex para se transformar em um Dragonmaster.

Nash: Ele é um mago de terceiro grau do Magic Guild de Vane, estudando sob a tutela de Ghaleon, o mais poderoso mago de Vane e um dos quatro heróis, que lutou ao lado do Dragonmaster Dyne. Nash é pomposo, convencido, egocêntrico, eletista, super vaidoso (sempre arrumando o cabelinho) e sempre se “aluga” por ser aprendiz do mago mais poderoso de Lunar. Suas habilidade mágicas realmente são muito boas. É apaixonado por Mia, futura líder da Magic Guild, e sempre está tentando levar vantagem nas situações. Apesar disso tudo, ele não é mau, mas apenas um “mala”.

Mia: Ela é filha de Lemia Ausa, uma dos quatro heróis e líder do Magic Guild de Vane. Mia é herdeira do trono e estuda as artes da magia de ataque. Por causa da proteção de sua mãe, Mia pouco sabe sobre o mundo lá fora, vivendo isolada. Ela é bastante inocente e demonstra sentimentos generosos em relação a todos. Apesar de sua personalidade calma e amena, ela é realmente uma maga muito poderosa. É admirada pelos estudantes de magia de Vane, mas infelizmente para ela, seu maior fã é o Nash.

Jessica: Esta gracinha é filha do Master “Hell” Mel, um dos quatro heróis e governador da gigantesca cidade de Meribia. Ela estuda no Templo de Althena para se tornar uma sacerdotisa e uma mestre na arte de cura. Não deixe que a doçura dela na frente de seu pai o engane. Longe dele ela é bastante temperamental e geniosa, porém uma mulher muito valente, determinada e independente. Sua mãe morreu quando ainda era pequena e Mel cuida dela desde então. Seu maior problema é um cara chamado Kyle, sempre tentando impressiona-la, e Jessica por sua vez sempre o evita. Mas lá no fundo rola um sentimento.

Kyle: Um fantástico espadachim que guarda a Nanza Barrier, depois de ganhar a aprovação do Master Mel. Ele treinou uma cambada de ladrões e bandidos para proteger a nanza Barrier da Vile Tribe, que a vem atacando. Kyle é o típico fanfarrão chauvinista, adora se embriagar com frequência, brigar e é mulherengo. É admirado por seus seguidores, as garotas caem aos seus pés e os monstros o temem. Totalmente egocêntrico, ele na verdade é apaixonado pela Jessica e os dois vivem quebrando o pau por qualquer coisinha.

Tempest: Líder da Praire Tribe e um formidável guerreiro. Mora na cidade de Pao juntamente com a sua esposa Fresca, que apesar do nome também é muito valente. Uma epidemia atacou sua vila e uma garota da tribo desapareceu, fazendo com que Tempest e Fresca deixem a cidade para encontrar uma solução. Ele é um guerreiro muito forte e corajoso, mestre no arco-e-flecha, ele só se preocupa com o bem estar da sua tribo e da sua esposa. Pode causar problemas para Alex e seus amigos.

Laike: Um andarilho misterioso e amigável que costuma aparecer do nada para dar dicas importantes e depois sumir. Não possui habilidade de usar magias, mas com certeza é o espadachim mais poderoso do jogo. Nunca está parado em um só lugar, constantemente vagando pelo mundo. Qual seu interesse em Alex e seus amigos?

Ghaleon: O homem mais importante da cidade mágica de Vane e o mágico mais poderoso do Magic Guild e um dos quatro heróis legendários, que lutaram para proteger Althenas na antiguidade. Ele nunca mais foi o mesmo, tornando-se até mesmo frio e melancólico, desde que presenciou a morte de Dyne, seu melhor amigo. Tem um grande conhecimento e é muito sábio, muitos acreditam que ele seja o mago mais poderoso do mundo. Um dos mais marcantes personagens do game!

Phacia: A principal sacerdotisa do Templo de Althena. Phacia tem um comportamento amigável e uma beleza hipnotizante, com um olhar gentil e doce que encanta qualquer um em sua presença. Muitos dos habitantes do santuário até dizem que ela é a representação física da própria Althena. Será verdade? Quais serão os mistérios que Phacia guarda por trás de seu olhar encantador?

Royce: Esta bela garota trabalha como vidente, prevendo o futuro das pessoas num pequeno shop na Black Rose Street, em Meribia. Bastante misteriosa, ela se consulta com Lemia Ausa, a líder de Vane e parece ter uma estranha e misteriosa relação com Nash. Ela vai se encontrar com Alex e os outros pelo caminho.

Xenobia: Ela é a líder da Vile Tribe. Apaixonada pelo Magic Emperor, ganhou dele feitiços mágicos extremamente poderosos, podendo até mesmo imitar a aparência física de outra pessoa. Ela odeia profundamente Althena por banir seu povo para a Frontier, e junto com o Magic Emperor, ela e seus seguidores pretendem se vingar. Esta mulher bela e fatal vai tornar a vida de Alex muito difícil.


Magic Emperor:
 Uma misteriosa força maligna da qual ninguém conhece. Rumores sobre o Magic Emperor se espalharam por toda Lunar. Com a ajuda da Vile Tribe, ele colocou seus planos em funcionamento para conquistar o mundo de Lunar. Seus objetivos são desconhecidos, mas seu poder vem apenas aumentando. Apenas um Dragonmaster poderá dete-lo. Junto com Sephiroth de FF VII, um dos maiores vilões que já apareceu no mundo dos games, sem dúvida nenhuma!

a Deusa Althena erguendo sua fortaleza

Gráficos

Lunar SSSC é o bom e velho old school RPG. Se você está procurando um game que teste os limites do Playstation, pode procurar por outro, já que Lunar tem o mesmo jeitão dos RPGs dos 16 Bits, o que é ótimo! Gráficos 3D? Ah, pode esquecer. Efeitos mirabolantes de luz e sombras? Que nada, tudo é muito simples, mas bem feito e super detalhado.

Comparando com o Sega CD, as maiores diferenças que podem ser notadas logo de cara é um maior número de cenários parallax ao fundo (como montanhas, florestas e nuvens se movendo ao mesmo tempo em direções diferentes), uma qualidade de imagens mais nítida e colorida graças a palheta de cores do Playstation, maior número de detalhes nas cidades e cenários e pequenos detalhes como os personagens SD movimentando as mãos, mexendo a boca quando lançam uma magia, cabelo se mexendo, detalhes que o Sega CD não tinha como fazer.

 

Para quem já jogou a versão do Sega CD, Lunar SSSC vai ser um prato cheio de saudosismo. Existe um provérbio francês, se não me engano, que diz o seguinte: “quanto mais as coisas mudam, mais permanecem as mesmas”. Esta frase pode ser usada neste remake, já que ele sofreu grandes mudanças do seu original, mas mantendo sua essência. Você irá passar por labirintos conhecidos, cidades já vistas e outras coisas, todas baseadas na antiga versão. Diferentes, mas iguais. Claro que, algumas partes foram removidas enquanto outras foram adicionadas, e as mudanças foram feitas todas para melhor.

Mas com certeza o mesmo não pode ser dito das animações, que fazem a grande diferença, em um número muito maior e com uma ótima qualidade. Enquanto no Sega CD as animações eram na verdade pixels em movimento, aqui você vai ver animes mesmo, desenhados a mão com pitadas de computação gráfica, produzidos pela Kadokawa Shoten. Para quem não conhece, a Kadokawa Shoten é responsável de lançar vários mangás/animes, como Evangelion, Escaflowne, Slayers, entre outros. Por isso se você achar alguns personagens meio parecidos com personagens de mangás famosos pode não ter sido mera coincidência. O character designer responsável pelo visual dos personagens é Toshiyuki Kubooka, que trabalhou em todos os jogos da série Lunar e animes como Nadia e Gunbuster.

  

várias cenas animadas durante o jogo

Os personagens são bem detalhados, cada um tem sua personalidade e estilo de movimentação. O mesmo vale para os personagens NPC, que possuem uma interação muito maior que da versão do Sega CD. Os monstros e inimigos também estão bem representados, de vários tipos, formas e tamanhos. Personagens novos foram adicionados, como Royce e Phacia.

Há muitas animações, algumas baseadas nas do Sega CD e várias outras totalmente inéditas, um show de bola. Assista abaixo um video de um dos momentos mais tensos do game, a destruição de Vane.

Trilha Sonora reformulada

Outra grande mudança está na trilha sonora, que foi totalmente retrabalhada. Ela já era boa no Sega CD, mas no Playstation está perfeita! A começar pela música de abertura “Wings”, belamente cantada. Todas as músicas são orquestradas e muito bem feitas, passando o clima perfeito para cada área.

Você poderá ouvir músicas lentas para os momentos mais calmos, músicas mais agitadas para as dungeons, sem falar dos temas que cada personagem possui. Instrumentos como piano, violino, orgão, harpas entre outros podem ser ouvidos nitidamente, uma sinfonia perfeita enquanto se joga.

Alex tocando sua ocarina

A trilha sonora foi composta por Noriyuki Iwadare, que já havia composto a trilha sonora para oSega CD (até ganhou um prêmio por melhor trilha sonora naquela época). Além da série Lunar, ele é conhecido por compor músicas para a série Grandia, que também possui belíssimas melodias.

As músicas combinam perfeitamente com as cenas e são bastante sentimentais, elas passam a emoção necessária para o gamer se envolver com a história do jogo. Além das músicas, os efeitos especiais também merecem destaque, sendo bem variados, mas o que chama a atenção mesmo são as vozes.

escute o tema de batalha abaixo

As dublagens estão muito bem feitas, a versão japonesa perfeita como sempre, com dubladores famosos de animes. Felizmente a Working Designs fez um trabalho de qualidade e a dublagem americana ficou excelente, a maioria das vozes feitas pelos dubladores originais do Sega CD, passando emoção e tensão quando necessário. Destaque para a voz do Ghaleon, que está muito boa.

Ouça abaixo algumas amostras desta excelente trilha sonora. As músicas Wings, Fighting Through the Darkness e Wind Nocturne são cantadas. Destaque para a Mourning Bell, Mysterious Party, Vile Tribe, Go Go Go! e Betrayal.

1. Wings (Opening Theme)
2. Burg 
3. Overworld Remix 1
4. Tumultuous Seas
5. Toward the Horizon
6. Boss Battle Theme
7. Vile Tribe
8. Grindery
9. Fighting Through the Darkness (Sega CD )
10. Magical Weapon Nash
11. Determination
12. Meribia
13. Mourning Bell
14. Mysterious Party
15. Overworld Remix 2
16. Go! Go! Go!
17. Mysterious Cave
18.Four Heroes
19. Reach for the Front
20. Battle Theme
21. Thieves Bazaar
22. Betrayal Piano Theme
23. Wind Nocturne
24. Lunar Theme Arrange

Jogabilidade

Lunar tem uma jogabilidade bem simples e fácil de se usar. Nada de menus e submenus gigantescos. Ele suporta o controle Dual Shock tanto para movimentos quanto para vibrações. Aqui, diferente de outros RPGs, você pode ver os inimigos andando nas dungeons e se quiser, pode escolher não enfrentá-los (mas geralmente é dificil passar por eles).

Uma coisa interessante são os chefes de fase. Com eles não adianta ficar ganhando níveis para enfrentar um chefe. Todos os chefes têm valores base para as caractisticas de Alex, ou seja, ele estará evoluído de acordo com os seus personagens, mesmo que estejam no nível 50 de experiência já no início do jogo. Mas isso só vale para os chefes, os inimigos normais têm valores fixos e se você evoluir, ficará mais forte que eles. Para vencer um chefe aqui não importa o quão evoluídos estejam seus personagens, mas sim a estratégia que você vai utilizar.

você vai poder jogar com Ghaleon por um tempo, o cara realmente é poderoso

gráficos detalhados e coloridos o esperam nessa aventura

os dragões irão ajudar em sua jornada

As batalhas são baseadas por turnos e cada personagem possui uma agilidade que determina quando ele vai agir na batalha, podendo ser antes ou depois dos inimigos. Personagens com ataques físicos geralmente são os mais rápidos.

Na batalha você conta com algumas opções, como o AI, em que o computador decide que ações seus personagens irão tomar. Recomendo essa opção apenas para inimigos fracos e quando você estiver treinando para ganhar levels.

A opção Attack faz com que seu personagem ataque usando sua arma (espada, cajado, porrada, etc). Um personagem pode atacar mais de uma vez, dependendo do seu número de ataques.

E então temos as outras opções clássicas, Magic para usar magias, Items, Defesa e o comando Run para fugir de uma batalha. Simples não?

Os Bromides

Bromides são itens especiais que não servem pra nada, a não ser mostrar belas ilustrações das personagens femininas do jogo, algo como fotografias. São no total de 13 bromides espalhadas pelo jogo, apenas esperando para serem encontradas. Alguns são bem fáceis de se achar, porém outros estão muito bem escondidos e você vai penar bastante para encontrá-los. Alguns bromides têm um tempo certo para serem encontrados, se você não pegar na hora certa e depois voltar uma outra hora, pode esquecer, já perdeu a chance. São 4 bromides da Jessica, 2 da Luna, 4 da Mia, 1 da Phacia, 1 da Royce e 1 da Xenobia.

  

alguns dos bromides que você poderá encontrar, esses são da Royce e da Jessica

O jogo ainda possui vários itens secretos e valiosos, como o Gale Ring, que adiciona um ataque ao personagem, o Ghaleon´s Tear, um acessório que permite atingir todos os inimigos da tela e o Rememberizer, item que lhe permite assistir todas as sequências de anime (pode ser obtido na loja do Ramus lá pela metade do jogo).

Há também vários báus vermelhos espalhados pelo jogo que você não conseguirá abrir. Para abri-los só depois que você se tornar membro da Thieves Guild e possuir o item Thieves Crest. São 13 baús no total, e alguns possuem itens muito bons.

Conclusão: Enfim, Lunar Silver Star Story Complete é um excelente remake de um jogo que já era ótimo, mas agora ficou ainda melhor. Possui mais sidequests, os buracos na história foram preenchidos, os personagens foram mais desenvolvidos, há mais diálogos, muito mais textos (muito deles com excelentes piadas nas conversas entre o grupo). Imagine pegar algo que já é muito bom, procurar seus defeitos e pontos fracos e então recriar, usando uma nova tecnologia melhorando e adicionando coisas novas.

Se você já está cansado de jogos de RPG em 3D, certamente Lunar SSSC é uma boa pedida para você refrescar a cabeça. O jogo é absolutamente bom, uma história genial, boa atuação das vozes, uma atmosfera “musical”, mas o mais importante, é um game que irá diverti-lo enquanto joga. Lunar pode não utilizar todo o potencial gráfico do PS, mas seu enredo e personagens já são o suficiente para colocá-lo entre os melhores RPGs de todos os tempos.

Quando terminar o jogo, você ainda pode continuar jogando, através do epílogo. Poderá visitar lugares e personagens e ver como tudo ficou depois do final. Além disso, depois desse epílogo, você ainda pode ouvir os erros de gravação das dublagens. Muitos deles são incrivelmente engraçados (se você manjar bem inglês para entender).

A medida em que você for jogando, vai se encantar pelos personagens. Cada um deles tem personalidade forte e diferente um do outro, é impossível não se identificar com algun deles. Personagens marcantes e inesqueciveis, desde o pequeno Nall até ao imponente Ghaleon. Você vai viver uma história de aventura, emoção, amor, amizade, vai também passar por maus momentos, vai chorar e vai rir jogando este game. Pois este é o verdadeiro RPG feeling, aquele jogo que é capaz de lhe arrancar um sorriso ou uma lágrima. E isto é o que Lunar SSSC faz.

Nome: Lunar Silver Star Story Complete

Sistema: Saturn e PlayStation

Desenvolvedora: Game Arts

Ano de Lançamento: 1996/1998

Nota da análise: 10/10

+ Foi melhorado em todos os aspectos do já excelente original
+ Lindas animações e boa trilha sonora
 Poderia ser mais longo, fica um gostinho de “quero mais”

“In your dreams, magical thoughts… in your dreams, love is the plot carried on wings of hope”

comentários
  1. helisonbsb disse:

    bons tempos de sega cd!!!saudades!!!!

  2. Michael disse:

    Muito boa analise, amo esse jogo! Estou jogando agora o de PSP, que esta lindo, poderia fazer uma analise de PSP também!
    Abraços

  3. Sisifo disse:

    Simplesmente meu jogo favorito! Saudades! Parabéns pelo Post!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s