Seção Trash Games: Samurai Shodown Sen – como destruir um clássico

Publicado: 28/09/2012 por Márcio Alexsandro Pacheco em Análises, Trash Games, Xbox360
Tags:, , , ,

Você que é jogador das antigas, rato de fliperama, que parava nos barzinhos das esquinas para jogar flipers de games de luta como Street Fighter 2, Mortal Kombat The King of Fighters, deve se lembrar bem do game Samurai Shodown, clássico da SNK nos anos 90.

O game teve um grande impacto nas rodinhas de fliperama por modificar a fórmula clássica de Street Fighter 2, que estava em seu auge na época. Ele mostrava um sistema de luta diferente, com uso de armas e até animais para atacar, além de utilizar o então revolucionário efeito neo-zoom, que foi usado pela primeira vez em Art of Fighting, também da SNK. Era um jogo bastante original e criativo, que ganhou uma sequência ainda melhor.

Desde então vários jogos da série foram lançados para diversas plataformas, sendo a mais notória o Neo Geo. A série principal já se encontra em seu sexto capítulo, lançado em 2005 para PS2, PSP, Wii e fliperamas. Porém esta análise é sobre Samurai Shodown Sen, que pertence à série 3D da franquia, que começou com o Samurai Shodown 64 (lançado para fliperama e não para o console da Nintendo) em 1997.

O que podemos esperar desse novo Samurai Shodown, lançado apenas para fliperamas e Xbox 360? Os títulos em 3D lançados até agora não convenceram ninguém e a maioria dos fãs ainda idolatram os quatro primeiros games da franquia, lançados nos anos 90. Infelizmente não foi desta vez ainda que a SNK reviveu a franquia da maneira que ela merece.  Se você achou que King of Fighters XII  era o pior que a SNK poderia fazer é porque ainda não jogou Samurai Shodown Sen. Leia abaixo e descubra porque.

Nem mesmo litros de sangue podem salvar este game

Bom, antes de mais nada vamos começar pelos pontos positivos do game, que não são muitos. O título traz 24 personagens, sendo doze já velhos conhecidos de outros jogos da série, como Haomaru, Galford, Nakoruru e Charlotte e outros doze são lutadores inéditos. Poderia haver bem mais lutadores, é verdade, mas 24 é um bom número (uii)  e há bastante variedade entre os lutadores. O game é de longe o mais sangrento e violento de toda a série. Em Sen você pode retalhar os corpos de seus adversários com belos golpes de finalização, no melhor estilo Mortal Kombat. Serão cabeças, mãos, órgãos e sangue voando pela tela, você inclusive pode cortar seu inimigo ao meio, vertical ou horizontalmente. Para quem gosta de sangue e violência, aqui tem de sobra. A apresentação do primeiro Samurai Shodown foi refeita aqui e ficou bem bacana, assim como a tela de seleção de personagens. As músicas também estão boas, muitas vindas dos jogos passados e as vozes estão em japonês e se apresentam bem (não quero nem imaginar como ficaria isso com dublagem em inglês).

E com isso acabamos com os pontos positivos (eu disse que era pouca coisa). Bom, já de cara o que você vai notar (e ficar frustrado) são os gráficos horríveis, que estão longe de usar toda a capacidade do X360. Parece que você está jogando um game da geração passada,  os primeiros títulos para um PS2. Sen é um jogo feio, com um visual porco e relaxado. As animações dos personagens são ridículas, sem carisma nenhum. Mas você pode até pensar “ah, os gráficos podem ser uma bo$#%, mas se a jogabilidade for boa tá valendo”.

Pode esquecer! Chegamos ao próximo ponto lixo do jogo, a jogabilidade. Ela é dura, imprecisa e demora pra responder aos seus comandos, matando assim qualquer chance de salvação do jogo. Ele até apresenta uma boa variedade de golpes, com combos verticais e horizontais, personagens que podem chutar e lançar adversários, uma barra de fúria que aumenta o poder dos seus ataques e permite novos e devastadores golpes. Nada que já não tenha sido usado em outros jogos de luta 3D antes. O único problema é que com a jogabilidade travada fica IMPOSSÍVEL você aplicar os golpes e movimentos que deseja. Esqueça estratégias, o negócio aqui é só ficar apertando botões sem parar (sua namorada/irmã noob vai amar).

E como se não bastasse, ainda temos loading times absurdos além de slowdowns extremamente frustrantes. Ele tem a opção de se jogar online, mas todas as vezes que entrei não tinha ninguém jogando essa coisa, então é como se nem tivesse essa opção.

  

Conclusão: Samurai Shodown Sen só é bom em uma coisa: mostrar que a série nunca deveria sair do 2D. Porque lançar um game desses? Visual lixo, controles horríveis, sem uma boa história de fundo, sem tutorials e muita frustração é o que você vai encontrar se tentar jogar este game. Nós recomendamos que passe longe de Samurai Shodown Sen e guarde seu dinheiro para games como Tekken ou Soul Calibur, ou se preferir, mate as saudades dos dias gloriosos da franquia com Samurai Shodown Anthology.

Nome: Samurai Shodown Sen

Sistema: Xbox 360

Desenvolvedora: K2LLC

Ano de Lançamento: 2010

Nota da análise: 2.5/10

+ Muito sangue e mutilações

+ Remake da abertura do jogo original

 Péssima jogabilidade, loading times, slowdowns

 Gráficos e visuais pobres

comentários
  1. Eduardo Farnezi disse:

    Caralh#!
    Esse ´MUITO ruim!
    Mas muito mesmo…
    É de longe a pior coisa que a SNKP já fez com alguma grandiosa franquia da antiga SNK.
    O Márcio citou algo muito certo ali em cima: Se você acha que KOFXII foi a pior coisa que a SNKP já fez com alguma franquia da SNK, pense de novo.
    LIXO!!!

  2. nao sei porque mas ta parecendo muito soulcalibu 3 do ps2.. mas nao sei se a jogabilidade esta sendo a mesma

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s