Homem-Aranha & Batman: Mentes Desequilibradas – Aranha e Morcego juntos contra o crime nos quadrinhos!

Publicado: 08/01/2013 por Márcio Alexsandro Pacheco em Artigos, Quadrinhos (Comics)
Tags:, , , , , , ,

spidermanbatman

Apesar da concorrência acirrada das grandes editoras de quadrinhos Marvel e DC Comics, de tempos em tempos as duas baixam as armas e levantam uma trégua temporária para lançar crossovers (encontros) entre os seus personagens. Você leitor do Canto Gamer já leu por aqui o icônico encontro do “Homem-Aranha vs Super-Homem” nos anos 70. Mas o amigão da vizinhança também dividiu os quadrinhos com outra lenda do universo DC: Batman.

A revista em questão é a “Homem-Aranha & Batman: Mentes Desequilibradas“, lançada em 1996 (em 97 aqui no Brasil, ainda pela editora Abril) com roteiro assinado pelo veterano escritor J.M. DeMatteis e desenhos pelo sempre competentíssimo Mark Bagley. DeMatteis já trabalhou tanto com a DC como a Marvel, com vários personagens das duas editoras, sendo mais reconhecido por trabalhar com a Liga da Justiça (DC) e com o Homem-Aranha (Marvel). Seus roteiros, geralmente cheios de diálogos e caixas de pensamentos, sempre tiveram uma abordagem mais psicológica dos personagens. O Homem-Aranha, por exemplo, teve o seu lado sombrio mais explorado nas histórias de DeMatteis nos anos 90 (pré saga do clone) que eram muito boas. Um dos seus melhores trabalhos, inclusive na história dos quadrinhos em geral, também envolve o teioso, no clássico “A Última Caçada de Kraven(aguarde matéria especial em breve aqui).

IMG_1243_1 628px-MarkBagley2

J.M. DeMatteis e Mark Bagley

Bagley também trabalhou para as duas editoras, na DC mais recentemente, em 2008, desenhando histórias para o Batman e Liga da Justiça da América (atualmente ele está trabalhando com a Marvel novamente). Mas sem dúvida seu trabalho é mundialmente reconhecido pelos desenhos na revista do Homem-Aranha, sendo um dos mais importantes artistas do cabeça-de-teia em meados dos anos 90 (inclusive em plena saga do clone). Quando Bagley assumiu a revista mais importante do Aranha, a “The Amazing Spider-Man”, ele era inexperiente, tinha feito alguns poucos trabalhos antes (mas nunca com um personagem tão importante). Segundo o próprio, teve um começo difícil, mas depois acertou o ritmo/traço e ganhou fama mundial. Foi ele também um dos responsáveis pelo sucesso da linha Ultimate (Millenium no Brasil) do Homem-Aranha (é uma linha editorial da Marvel Comics criada em 2000, que retrata versões reimaginadas e atualizadas de alguns dos seus heróis – sem vínculos com as histórias antigas) junto com o roteirista Brian Michael Bendis (onde fizeram uma loooonga parceria).

bat2

Aranhas me mordam Batman!

Agora que você já sabe um pouco sobre a dupla competente responsável pelo encontro dessas duas lendas dos quadrinhos, vamos falar sobre a revista em questão. A história de “Mentes Desequilibradas” mostra um novo método de reabilitação de criminosos insanos, sendo as primeiras cobaias os maníacos Coringa (inimigo do Batman) e Carnificina (inimigo do Homem-Aranha). Ambos recebem chips de computador implantados em suas mentes, mas claro que algo dá errado e os vilões se unem, chamando a atenção do Aranha e Batman.

A narrativa de “Mentes Desequilibradas” não é de longe o melhor trabalho de DeMatteis, mas também não é ruim. Certamente ele deve ter tido limitações dos dois editores da Marvel e DC e teve que seguir alguma regras. Mas podemos notar o seu estilo lá, principalmente na excelente abordagem entre os passados em comum do Aranha e do Batman. Apesar de serem bem diferentes (o Aranha piadista, roupas coloridas – e o Batman sério, roupas escuras) ambos carregam um passado bem parecido: o sentimento de culpa pelos assassinatos de seus familiares. E assim, os dois heróis vão precisar confrontar seus medos interiores para enfrentar os dois psicopatas. É interessante o paralelo que DeMatteis faz quando os personagens se perguntam como seriam suas vidas se Bruce Wayne não tivesse se isolado e virando esse cara amargurado e durão, ou Peter Parker que teve o apoio e amor de sua Tia May e resolveu encarar a sua perda de forma diferente.

Como já de praxe dos crossovers, o primeiro encontro dos heróis não ocorre muito bem. Apesar de não haver uma luta, Batman deixa bem claro que não deseja a presença ou ajuda do aracnídeo em SUA cidade, Gotham City. E exatamente neste ponto tem uma das melhores cenas da revista: o Aranha parado no alto de um prédio em Gotham com a lua atrás, enquanto o Batman vai embora se balançando. É como se os dois personagens tivessem trocado de lugar, pois essas são cenas clássicas de cada um deles, e é legal ver o papel invertido, com desenhos de muito bom gosto.

bat1

Outra cena que merece destaque, desta vez pela piada, é quando Batman volta atrás em sua opinião e resolve pedir a ajuda do Aranha para combater os vilões. Os dois estão no Batmóvel, quando o Aranha diz: “Eu sabia que você ia precisar da minha ajuda. Todos precisam! O Capitão América, o Quarteto Fantástico… você não ia ser exceção…”. O Batman olha para ele com uma cara séria, e o Aranha diz que foi uma piadinha, chamando-o de “senhor!”.

batmanaranha

A união entre Coringa e Carnificina também se revela bem interessante e os dois estão bem caracterizados. Os dois têm suas semelhanças psicopatas megalomaníacas, mas também possuem diferenças que os tornam únicos (assim como foi retratado com os heróis), o que vai gerar conflitos entre os dois (rendendo outra piada, que está na imagem abaixo). Hoje o Carnificina mal aparece nas histórias do Aranha, mas nos anos 90 era bem popular (pra falar a verdade nunca gostei muito dele, mas aqui está muito bem). Os diálogos entre os dois birutas são ótimos e vão entreter o leitor até o fim.

batmanaranha1

“Homem-Aranha & Batman: Mentes Desequilibradas” oferece um encontro bastante interessante entre os dois icônicos heróis da Marvel e DC, que vai agradar os fãs de ambos. Sempre achei o Batman o herói “mais Marvel” da DC, e ao vê-lo junto com o Aranha isso fica mais evidente do que nunca. Em 1997 Homem-Aranha e Batman voltaram a se encontrar em uma segunda edição, novamente com roteiro de DeMatteis, mas agora com desenhos de Grahan Nolan. Mas isso é papo para outra futura matéria. Encerro este post com as duas últimas páginas desta edição, que acho muito bacana:

Baixe a revista, em formato rar (que pode ser convertido para cbr) abaixo:

batmanaranha2

pg.48

Anúncios
comentários
  1. Anônimo disse:

    Fala serio quem crio essa bosta tirei 5 na prova por causa desse lixo ae

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s