Prévia: Dead Space 3 – terror, ação e uma nova companhia marcam o terceiro episódio!

Publicado: 25/01/2013 por Márcio Alexsandro Pacheco em PC, Prévias, PS3, Xbox360
Tags:, , ,

DS3HostileEnvironment3Size

O jogo de terror espacial “Dead Space 3” está com lançamento marcado para o dia 5 de fevereiro, e a EA já disponibilizou a demo para PC, PS3 e X360, como aperitivo para os seus fãs. A grande novidade neste terceiro capítulo é de ser situado em ambientes externos e abertos, o que deixou muita gente com a pulga atrás da orelha, com medo que a Visceral Games abandonasse o estilo survival horror dos dois anteriores para adotar uma linha mais de ação, coisa que aconteceu com a série “Resident Evil”, por exemplo.

Outra grande novidade é a inclusão, pela primeira vez, de um modo cooperativo para duas pessoas, muito parecido com o de “Resident Evil 6”, e que serviu também para aumentar ainda mais a preocupação dos fãs com o que poderia estar vindo em fevereiro. Além disso novas armas e inimigos foram adicionados, mas isso já era o esperado. Nós testamos a demo e deixamos aqui para vocês nossas primeiras impressões e uma ideia do que podem esperar quando o jogo for lançado.

a dupla Isaac e John

Gelo, terror e uma nova companhia

A trama traz de volta o herói Isaac Clarke, agora acompanhado do militar John Carver, no planeta gelado Tau Volantis, onde sabiam haver destroços de uma outra nave, além da chave para acabar de vez com a ameaça dos Necromorph. Após um pouso de emergência, Ellie, que também estava com os outros dois, acaba separando-se deles. Agora além da missão de encontrar a moça, eles devem tentar sobreviver ao planeta hostil e achar um meio de acabar com os monstros cadavéricos.

Pelo que podemos perceber na demo, Isaac e John não são exatamente “amiguinhos”, eles acabam trabalhando junto por causa da necessidade. Não fica explicada a relação de Carver com Isaac, que só vamos descobrir durante a aventura, mas a EA já disse que o soldado sente inveja da reputação de Isaac, o que pode gerar alguns conflitos bem interessantes. Mas antes de falar sobre o modo cooperativo, vou falar o que achei da campanha solo.

campanha solo garante mais tensão

O jogo começa com Isaac saindo de sua nave caída em meio a uma grande nevasca, o que dificulta sua movimentação e visibilidade pelo terreno do planeta. A música e os sons de criaturas gritando dão o clima tenso nesse momento inicial, em que você deve seguir por um caminho à procura de abrigo. Os corredores são estreitos, há algumas cavernas e laboratórios, e alguns necromorph que aparecem de surpresa e podem gerar alguns sustos.

Apesar de possuir alguns corredores escuros e ambientes claustrofóbicos, há muitas áreas em campo aberto, com forte iluminação e com grande quantidade de inimigos na tela, o que já se assemelha mais a um game de ação com o de um survival horror. Notá-se claramente uma ênfase maior no sistema de ação, mas ainda há corredores estreitos e uma escuridão incômoda em alguns momentos (estão tentando agradar aos dois públicos).

jogar em dupla deixa as coisas bem mais fáceis

Agora se você for jogar no modo cooperativo (um segundo jogador pode entrar e sair a qualquer momento em uma campanha solo, se você assim desejar) esqueça a tensão e os sustos, com um companheiro ao lado destruir as criaturas fica muito mais fácil e rápido, mas sem o clima de solidão. Os cenários são os mesmos, há algumas mudanças sutis na narrativa, com uma participação mais ativa de Carver na história, com ele dando sugestões ou reclamando, coisas que não aparecem quando se joga solo. Para quem procura um jogo mais tenso, sugiro que jogue a campanha solo, com as luzes apagadas e com um bom sistema de som no último volume.

Deram bastante ênfase também para o sistema de customização de armas. Ao longo do jogo é possível encontrar várias partes de armas e materiais que podem ser usadas para melhorar uma arma já existente, ou criar uma nova. As possibilidades aqui são infinitas, mas o problema é que o sistema é bastante complexo e confuso, o jogador terá que gastar algumas horinhas para entender bem como funciona. Outro problema que notei, é que os menus e informações na tela possuem letras muito pequenas e difíceis de ler, mesmo na minha TV HD de 40”. O menu fica tremendo, o que as vezes irrita quando você quer apenas dar uma olhada no seu inventário e ver se tem alguma coisa de útil.

o complicado sistema de customização de armas

Algo que gostei bastante foi o fator sobrevivência, há escassez de munição, equipamentos, vida e armas. É possível encontrar bastante munição pelo caminho, mas os necromorphs são osso duro de roer e morrem somente após levarem vários tiros, se você não se cuidar acaba sem munição, ou então rodeado de monstros e sem vida (especialmente na parte de uma furadeira gigante descontrolada, que além de desviar dela e tentar desligá-la, infinitos necromorphs aparecem para encher o saco – se prepare para morrer aqui algumas vezes).

Além dos inimigos tradicionais, há alguns novos, como os humanoides Feeders, pessoas que se alimentaram de carne de um necromorph e acabaram virando monstros. Há também os Fodders, que são capazes de se transformar em dois tipos de Necromorphs (e são bem chatinhos de matar), além disso há uma espécie de de inseto-centopeia-gigante chamada Nexus, que é um dos chefões.

Os gráficos e visuais estão competentes, mas longe de impressionar, estando ao nível de “Dead Space 2”, e ficaram abaixo do que se esperava. Mas como é uma demo, vamos torcer que o visual ainda esteja em processo de finalização, e que o produto final venha a impressionar mais.

assista ao trailer abaixo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s