Prévia – Ninja Gaiden 3: Razor’s Edge (PS3/X360) – melhor que o original, mas ainda cheio de defeitos!

Publicado: 25/03/2013 por Márcio Alexsandro Pacheco em Prévias, PS3, Xbox360
Tags:, , , , , , , , , , ,

Ninja-Gaiden-3-Razors-Edge_2013_03-20-13_022.jpg_600

Depois de passagem como “exclusivo temporário” do Wii U (lançado no final de 2012), “Ninja Gaiden 3: Razor’s Edge” está prestes a aportar no PS3 e Xbox 360, e uma demo já está disponível para degustação de seus fãs, antes do seu lançamento agendado para 2 de abril. E o que esperar de um remake do remake (versão returbinada?) Bom, leia abaixo as nossas primeiras impressões sobre a demo e saiba o que esperar desse bicho.

Antes de mais nada, “Razor’s Edge” está bem melhor do que o vergonhoso “Ninja Gaiden 3“, tendo desta vez mais cara de uma verdadeira sequência para a série NINJA. E apesar de preencher várias lacunas e de dar mais profundidade ao ninja assassino favorito da galera, o game ainda derrapa em velhos problemas. Mas antes vamos às novidades.

Ninja-Gaiden-3-Razors-Edge_2013_03-20-13_004.jpg_600

A Team Ninja ouviu as reclamações dos fãs e tentou consertar as principais críticas de NG3 (inclusive as minhas!) como a repetitividade excessiva, a falta de golpes/armas, a dificuldade bem abaixo da média da série, entre outras coisas. Provavelmente a novidade que mais chama a atenção é o desmembramento dos inimigos, uma característica que virou marca registrada da série desde o seu retorno triunfal ao Xbox, em 2004, e que INEXPLICAVELMENTE não estava presente em NG3!

É possível arrancar braços, pernas e cabeças dos oponentes, que assim que são retalhados, assumem uma postura mais agressiva, e até suicida, assim como acontecia em “Ninja Gaiden 2“. Sem dúvida, é o jogo mais sangrento e violento da série, o que obviamente, não pode faltar em um título com temática ninja. A mecânica de combate também sofreu alterações, para mudar o ritmo e deixá-las mais desafiadoras, como a técnica “Steel on Bone”, que agora age mais como contra-ataque e requer dos jogadores grande precisão para ser efetuado – e quando usado, o recompensa com um pouco de energia. As “Ultimate Techniques” ganharam animações próprias, o que concede ao jogo uma maior variedade visual, sem ficar naquela mesma coisa chata de matança.

Ninja-Gaiden-3-Razors-Edge_2013_03-20-13_002.jpg_600

Outro fator importantíssimo que sofreu mudanças e merece destaque é o novo sistema de upgrades, em que o herói pode ativar novas técnicas e magias, ou melhorar as já existentes. As armas também receberam melhorias e voltam em maior número. A dificuldade do jogo foi aumentada, e agora sim parece um desafio para um ninja badass como Ryu Hayabusa merece (talvez até demais), que vai exigir do jogador concentração e dedicação para vencer alguns inimigos, mesmo na dificuldade mais baixa. E acredite, alguns deles vão te deixar com muita raiva!

Além disso, o jogo ainda traz três belas garotas para aumentar a experiência de “Razo’rs Edge”, e que já estavam presentes no Wii U. Na demo podemos jogar com a gatinha de cabelos roxos Ayane, que conta com dois cenários novos. Além dela, temos também a Momiji, que já apareceu em NG2 e a estreante Kasumi, também oriunda da série de jogos “Dead or Alive”.

Ninja-Gaiden-3-Razors-Edge_2013_03-20-13_007.jpg_600

Jogar com a Ayane é bem diferente do que com Ryu, ela é mais ágil e veloz, porém um pouco mais fraca, o que deixa as coisas ainda mais difíceis do que já são com o ninja. Seus golpes e combos saem com uma fluidez prática e instintiva, e percebe-se que a garota tem uma grande lista de golpes e técnicas que podem ser destravadas, assim como Ryu.

Mas apesar de todas essas “melhorias”, que já deviam estar presentes no original NG3, ainda podemos perceber que alguns velhos problemas persistem, sendo o principal deles o esmagamento de botões nos combates, e com aquele esquema da vida regenerar após as lutas. Apesar de Haybusa ser um ninja fodão, ele demora para se recuperar e está bastante frágil aos inimigos, mesmo os mais “capengas”, o que é até meio estranho, talvez tenha faltado mais bom senso no equilíbrio da dificuldade. É verdade que agora há mais variedade de golpes e a ação flui rápida e furiosa na tela, porém seus dedos logo ficarão cansados de tanto “aperta aperta” e pouca técnica, diferente dos games anteriores. Os inimigos não parecem muito variados, mas como a demo é curta não é possível dizer como será no jogo completo. Eles podiam ter colocado uma luta com um chefão mais impressionante, pois tanto Ayane como Ryu enfrentam três “ninjas magos” que são bem feladaputas de difícil, mas que não impressionam em nada. Chefões interessantes ao menos o NG3 original tinha.

Ninja-Gaiden-3-Razors-Edge_2013_03-20-13_012.jpg_600

Os gráficos continuam abaixo da média do que o PS3/X360 pode oferecer, com cenários e áreas com uma aparência bem básica e sem inspiração, não possuindo qualquer tipo de interação e sendo até mesmo repetitivas. Ao menos os personagens principais estão bem feitos e contam com boas animações, mas não espere muito do resto. Sonoramente, as coisas fluem bem, como já acontecia em NG3, com uma boa trilha sonora rock’n roll, e com dublagens em inglês ou japonês.

Por fim, o jogo ainda contará com um multiplayer online de até oito jogadores ( modo coop online também está presente), além de permitir baixar conteúdos de NG3. Quando lançado para Wii U, “Razor’s Edge” não foi exatamente aclamado pela crítica, mas ao menos a maioria concordou que era muito melhor que o original NG3. O mesmo deve acontecer com a versão de PS3 e X360, que deve ficar com uma versão bem próxima ao do console da Nintendo, com algumas novidades exclusivas (armas, magias, Ninja Trials etc). Se você já jogou NG3, provavelmente não vai ficar muito entusiasmado com “Razor’s Edge” (eu mesmo baixei a demo e demorei uns dias pra jogar, porque não botava muita fé nele – pra mim, Ninja Gaiden 2/Sigma 2 continua sendo o melhor da série), mas caso contrário, você já sabe o que esperar. Então, meu trabalho aqui está feito.

Ninja-Gaiden-3-Razors-Edge_2013_03-20-13_015.jpg_600

assista ao trailer do game abaixo

Anúncios
comentários
  1. vagner disse:

    Concordo que Ninja Gaiden 2 foi o melhor, mas convenhamos, os combos da versão RE estão mais completos que as versões anteriores. Foi uma mistura de NG2 com NG3. E vem mais, na demo só há como evoluir a Dragon Sword até o nível 2. Existem muitos deslizes, mas adorei essa versão!

    • vagner disse:

      Outra novidade que ñ é tão novidade é o fato de podermos usar as paredes para contra atacar como era possível nas versões anteriores

  2. Eduardo Farnezi disse:

    Essa semana, se não me engano, se dá o lançamento de Razor´s Edge.
    Vejamos de a Team Ninja conseguiu, pelo menos, acertar as principais arestas soltas do terrível Ninja Gaiden 3…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s