Arquivo de agosto, 2013

6068986_1376443748

Em 1989 a Capcom lançou o seu jogo mais vendido no NES – que também é considerado um dos melhores do console, o clássico DuckTales, jogo inspirado na série animada de sucesso da televisão (que por sua vez era inspirada nas história em quadrinhos dos geniais Carl Barks e Romano Scarpa), e que com certeza fez a diversão de muitos dos leitores oldschool que aqui estão. “DuckTales: Remastered” chega pelas mãos da WayForward trazendo toda a nostalgia do jogo original quase que impecavelmente, mas agora com visuais remodelados em alta definição, a (mesma) trilha sonora mais arrojada e alguns extras totalmente inéditos! Se você é fã dos quadrinhos/desenhos da Disney, se jogou o game original ou é fã de jogos de plataforma 2D, “DuckTales: Remastered” é simplesmente obrigatório para você!

DuckTales-Remastered-10

várias cutscenes dubladas com animações graciosas

(mais…)

Anúncios

M2EwMDlkNTY0OGY2MGFmZmNlZDY0ZWFiODE1YTVkZjA

Círculo de Fogo (Pacific Rim, EUA, 2013)

Gênero: Ação/Scifi

Direção: Guillermo Del Toro

Duração: 131 minutos

Atores: Charlie Hunnam, Rinko Kikuchi, Idris Elba, Charlie Day, Max Martini, Burn Gorman, Rob Kazinsky, Ron Perlman, Clifton Collins Jr.

Trailer: Clique aqui

Site Oficial: Clique aqui

Nota: 8,0

Se você cresceu assistindo seriados japoneses como Jaspion e Changeman, ou curte animes como Evangelion, Macross e Gundam, ou ainda é fã de games como Xenogears e Zone of the Enders, largue tudo que está fazendo agora é vá correndo ao cinema assistir “Círculo de Fogo“. O longa-metragem do diretor mexicano Guillermo Del Toro, especializado em filmes com criaturas exóticas e fantasia infantil como os dois “Hellboy” e “O Labirinto do Fauno”, conseguiu fazer uma bela homenagem aos monstros gigantes japoneses.

A narrativa se passa alguns anos no futuro, quando criaturas monstruosas, conhecidas como Kaijus  (do termo japonês “Monstro”), emergem do fundo do oceano e iniciam uma batalha contra os humanos, iniciando um apocalipse que destruirá a tudo e a todos. Para combater os gigantescos e destrutivos seres, a humanidade constrói os Jaegers (do alemão “Caçador”), robôs colossais que são controlados via conexão neural. Mas nada é tão simples assim, apenas uma cabeça não consegue controlar o grandalhão, sendo necessário duas pessoas para se comandar um Jaeger, o que vai exigir uma perfeita sincronia da dupla para trabalhar em equipe.

(mais…)