Posts com Tag ‘Disney’

6068986_1376443748

Em 1989 a Capcom lançou o seu jogo mais vendido no NES – que também é considerado um dos melhores do console, o clássico DuckTales, jogo inspirado na série animada de sucesso da televisão (que por sua vez era inspirada nas história em quadrinhos dos geniais Carl Barks e Romano Scarpa), e que com certeza fez a diversão de muitos dos leitores oldschool que aqui estão. “DuckTales: Remastered” chega pelas mãos da WayForward trazendo toda a nostalgia do jogo original quase que impecavelmente, mas agora com visuais remodelados em alta definição, a (mesma) trilha sonora mais arrojada e alguns extras totalmente inéditos! Se você é fã dos quadrinhos/desenhos da Disney, se jogou o game original ou é fã de jogos de plataforma 2D, “DuckTales: Remastered” é simplesmente obrigatório para você!

DuckTales-Remastered-10

várias cutscenes dubladas com animações graciosas

(mais…)

Anúncios

DuckTales-Remastered-Announced

E atenção marmanjada oldschool gamer, a Capcom está trazendo de volta um de seus grandes clássicos do nintendinho 8 Bits, nada mais, nada menos do que DUCKTALES. É isso mesmo, segurem suas lágrimas, pois ainda tem mais, não é um remake 3D, mas sim uma versão remasterizada, ou seja, quase idêntico ao jogo original, mas com gráficos e outras melhorias proporcionadas pela atual geração.

O jogo será desenvolvido pela WayForward Technologies e mostrará o nosso querido Tio Patinhas em uma jornada cheia de aventura e ação plataforma 2D, em busca de tesouros para aumentar ainda mais a sua fortuna. A trupe toda deve aparecer, como Huguinho, Zezinho e Luisinho, os Irmãos Metralha, a Maga Patalojika, e muito mais.

O “novo” Ducktales será lançado para PS3 (PSN), Xbox 360 (XLBA) e Wii U (eShop) e chega ao mercado no verão norte-americano de 2013. Confira o trailer abaixo (e segure as lágrimas ao ouvir a música – aposto que você vai cantar em português!):

A maior epopeia do seu PS2

Dirigido por Tetsuya Nomura, o Kingdom Hearts original já se mostrava um game com um enorme potencial. Foi um RPG que certamente ficava acima de todos os outros RPGs “não Final Fantasy”. Aliás, foi um RPG que para muita gente quase se igualava ao poderoso Final Fantasy X. Quase, pois duas coisas atrapalhavam seu desempenho:

A primeira coisa era a câmera deficiente de Kingdom Hearts, que comumente mais lhe atrapalhava do que te ajudava. Segunda coisa era a falta de uma certeza de que esta franquia pudesse ter um prognóstico de um futuro promissor, afinal era apenas o primeiro game. Entretanto, no final secreto de KH a notícia que os fãs esperavam veio de maneira super antecipada: A certeza de uma continuação da série.

Com isso Tetsuya Nomura mandava um recado: que KH poderia se tornar  mais uma série poderosa da Square. Nomura poderia provar que sua experiência farta como designer de Final Fantasy, trabalhando por tanto tempo e tão próximo de Sakagushi, lhe teria dado subsídios necessários para ser um dos grandes nomes no mundo dos games.

Kingdom Hearts 2 serve para mostrar duas coisas que são simplesmente surpreendentes, a primeira é que a Square provavelmente tenha criado algo ainda maior que seu Final Fantasy. Isso somente na segunda investida da serie Kingdom Hearts! A segunda é que com KH2, o nome de Tetsuya Nomura já percorre não apenas entre os grandes nomes da indústria videogamística, mas sim entre os gênios desta mesma indústria como Hideo Kojima e o próprio Sakagushi.

(mais…)

A época dos 16 bits tinha algo que nunca mais foi igual, desde o advento da era 32 bits: Games da Disney verdadeiramente bons. Da época 32 e 128 bits não me recordo de nenhum game envolvendo a Disney, ou alguma de suas franquias que realmente me fizesse delirar, com a exceção da séria Kingdon Hearts, que não possui somente personagens da Disney, e que, portanto, não o incluirei com um “game Disney”.

Essa realidade promete mudar com o lançamento do aguardado Epic Mickey, e com esse espírito esperançoso de que as franquias Disney voltem a brilhar em grandes games, dou início aqui a uma série e análises de games Old School dedicados a games da Disney do glorioso período 16 bits do mundo dos games.

Darei início a essa série de análises com um game que é um de meus favoritos games Old School, na verdade, deverei me sentir nostálgico como nunca escrevendo essa análise, e se caírem algumas lágrimas de meus olhos aqui, vou assumi-las, pois esse é um game que me marcou demais.

Vamos dar início a análise de QuackShot para Mega Drive.

(mais…)

Mickey Mouse e Pato Donald são sem dúvida os personagens mais conhecidos e adorados da Disney, tanto que os dois já estrelaram diversos games, especialmente na época dos 8 e 16 bits. Porém em 1993, a Capcom escolheu um personagem não tão famoso para estrelar o seu jogo para Super Nintendo. Era o atrapalhado cachorro Pateta, e seu filho de 11 anos, Max, que estreavam o ótimo “Goof Troop”.

O título na verdade é baseado no desenho homônimo da Disney, lançado em 1992 para a alegria da criançada (e mais conhecido por aqui como “A Turma do Pateta”). O jogo foi produzido pela Capcom, nome que já garante a sua boa qualidade. O diretor foi Shinji Mikami, e se esse nome não lhe é estranho, é porque o figura aí é mais conhecido por ser o criador da renomada série “Resident Evil”. Mas antes de se aventurar no mundo dos zumbis e carnificina, Mikami apresentou um jogo bastante alegre e divertido, que fugia do estilo plataforma (padrão para os jogos Disney da época), com uma perspectiva aérea ao melhor estilo de Zelda de ser e cheio de quebra-cabeças pelo caminho. Relembre ou conheça este clássico do SNES com a nossa análise de hoje.

(mais…)

Jogos da Disney produzidos pela Sega eram garantias de títulos de excelente qualidade nos bons e velhos tempos da geração 16 Bits (dobradinha essa inesquecível no mundo dos videogames). Foi assim com os clássicos “Castle of Illusion” e “QuackShot”, e o mesmo padrão de alta qualidade se repetiu no ótimo “World of Illusion”, uma sequência espiritual de “Castle of Illusion” e de “Land of Illusion” (esse exclusivo para Master System e Game Gear).

estrelando Mickey Mouse e Pato Donald

(mais…)

Aladdin

Publicado: 07/11/2011 por Márcio Alexsandro Pacheco em Análises, Mega Drive
Tags:, , , , , , ,
– viaje nesse incrível jogo das Arábias –

Um dos maiores clássicos da animação Disney, Aladdin  – que foi inspirado no personagem do clássico da literatura “As mil e uma noites” – foi lançado nos cinemas em 1992 e fez um imenso sucesso. No ano seguinte, três grandes companhias do entretenimento –  Sega, Virgin e Disney  – juntariam as forças para lançar a melhor adaptação do famoso desenho para game.

Aladdin foi lançado para Mega Drive em 1993 e assim como o filme também fez grande sucesso comercial, ganhando vários prêmios, entre eles “o jogo do ano”. Também, com uma parceria dessas, sai de baixo! Pela primeira vez na história, um jogo teria a co-produção Disney.

O Mega Drive sempre teve excelentes jogos Disney em sua galeria de títulos, o primeiro deles foi o inesquecível Castle of Illusion (leia review aqui), com o camundongo Mickey Mouse. Aladdin veio para aumentar essa lista de forma grandiosa. A Virgin participou com sua experiência em animação de videogame, enquanto a Disney deu os retoques finais, com muita cor, música e senso de humor. O resultado: inacreditável! (mais…)

– ajude Mickey Mouse a encontrar o Castelo das Ilusões neste magnífico game –

Que Mickey Mouse  é o camundongo mais famoso (e rico) do mundo ninguém discorda. Com certeza muitos leitores aqui cresceram assistindo seus desenhos nas manhãs da Globo (que convenhamos, eram super bem feitos, muito acima de outros desenhos padrões americanos da época), brincaram com centenas de brinquedos com a estampa do orelhudo, leram seus gibis, alguns mais sortudos foram até a Disney World conhece-lo pessoalmente, e caramba, até o Silvio Santos tinha um quadro em seu antigo programa “Topa Tudo por Dinheiro” em que usava as orelhas famosas de Mickey. É, o camundongo até hoje é uma máquina de fabricar dinheiro, uma das franquias mais bem sucedidas da história (também, já está quase com mais de 80 anos!).

Porém faz um bom tempo que Mickey Mouse e sua turma não ganham um game realmente promissor, pra falar a verdade não consigo lembrar de games bons da Disney nem na era 32 Bits (com exceção de Kingdon Hearts e Epic Mickey para Wii). Uma pena, pois a Disney tinha um potencial em fazer games de altíssima qualidade. Como esquecer os clássicos da geração 16 Bits? Vários games com personagens Disney foram lançados para os 16 Bits, especialmente para o Mega Drive, que tinha uma excelente parceria com os personagens tendo vários jogos de qualidade excepcional.

Mickey Mouse ganhou vários games no Mega Drive, mas em minha humilde opinião, o melhor de todos, que melhor retrata Mickey Mouse e seu universo, foi o primeiro game lançado para Mega Drive: Castle of Illusion: Starring Mickey Mouse. (mais…)