Posts com Tag ‘filmes de terror’

MV5BMTY3NzIyNTA2NV5BMl5BanBnXkFtZTcwNzE2NjI4Nw@@._V1._SY317_
Prometheus (Prometheus, Reino Unido, 2012)

Gênero: Scifi

Direção: Ridley Scott

Duração: 124 minutos

Atores: Noomi Rapace, Michael Fassbender, Guy Pearce, Idris Elba, Logan Marshall-Green, Charlize Theron

Trailer: Clique aqui

Site Oficial: Clique aqui

 

Assisti recentemente “Prometheus”, que estreou nos cinemas em junho (sim, faz tempo, eu sei), um prequel para a série Alien. Então se você ainda não viu o filme ou está em busca de informações/opinião sobre o mesmo, essa crítica é justamente para você. Não se preocupem, evitarei os spoilers (no final do texto colocarei minhas opiniões com spoilers, para quem interessar).

Dito isso, já aviso que sou cinéfilo, e mais importante, um grande fã de scifi e da franquia Alien (e não um crítico qualquer que nunca assistiu scifi). Prometheus marca a volta do grande diretor Ridley Scott ao universo da série “Alien”, sendo o seu primeiro filme de 1979, o cultuado “Alien: O Oitavo Passageiro”. Scott também é responsável por outros clássicos, como “Blade Runner”, “Gladiador” e “Falcão Negro em Perigo” (esses dois últimos mais moderninhos).

(mais…)

Enquanto aguardamos ansiosamente pelo dia 26 de outubro, data de estreia de “Silent Hill: Revelation 3D” (e que tem em seu elenco Sean “Ned Stark” Bean e Kit “Jon Snow” Harington, para alegria dos fãs de Game of Thrones), vamos relembrar o primeiro longa-metragem baseada na famosa série de terror dos games: “Terror em Silent Hill” (escrita quando do lançamento do filme, em 2006). Aproveite e clique aqui para ler nossas críticas de outros filmes. Boa leitura!

A cidade amaldiçoada dos games faz sua estreia no cinema

Terror em Silent Hill (Silent Hill, EUA, 2006)
Gênero: Terror/Suspense
Direção: Christopher Gans
Atores: Radah Mitchell, Sean Bean, Laurie Holden, Alice Krige
Duração: 127 minutos
Trailer: Clique aqui
Site Oficial: Clique aqui
Censura: 18 anos

Depois de tantas más adaptações de games famosos para a telona, acabaram “queimando o filme” de quase todos os filmes do gênero, isso por não terem nada a ver com a sua obra de origem e por não trazerem nada de novo para o público que não conhece os games. Mas isso pode começar a mudar (ou não) com o “Terror em Silent Hill”, filme baseado na famosa franquia da Konami, criado em 1999 para o videogame Playstation (para competir com o então sucesso Resident Evil). Uma palavra pode definir esse filme: Belo! Certamente o que mais impressiona no filme é o requinte com o trabalho visual, respeitando as suas origens. Pela primeira vez podemos ver um filme que é quase totalmente fiel a sua obra de origem, o que vai agradar, e muito, os fãs da série e também aqueles que não conhecem, mas querem curtir um bom filme de terror.

Christopher Gans, diretor não muito conhecido mas um grande fã da série de jogos, trabalhou em cima de Silent Hill por cinco anos, e até dinheiro do próprio bolso ele tirou para convencer o povo da Konami que era o cara certo para fazer o filme acontecer. O filme usa elementos dos três primeiros games da série (já foram lançados sete jogos principais), principalmente do primeiro e segundo. O diretor fez um trabalho de amor e fez uma boa adaptação dos games, o sonho de todo gamer. Claro, há algumas mudanças que fizeram alguns fãs reclamar, alguns tropeções no roteiro confuso, mas nada que vá estragar a diversão em ter uma experiência visual única e até perturbadora por uns momentos (os mais sensiveis podem sair chocados com as cenas trash e bizarras nojentas e os mais céticos vão dar gargalhadas). (mais…)

Boas notícias para os fãs de games de terror. A Namco anunciou que o remake  do clássico Splatterhouse contará com as suas três versões originais incluídas (a primeira para arcades, as outras duas para Mega Drive). E para comemorar essa notícia, nada como uma análise dos jogos clássicos, começando com Splatterhouse 2 (e leiam a análise do terceiro game aqui).

Mas antes, uma breve história sobre a origem da série. Se existe uma franquia que é uma homenagem aos filmes de terror, essa franquia com certeza é a Splatterhouse. Ele foi lançado em 1988 para os arcades, no estilo beat’em up e pegando carona no sucesso dos filmes trash de Sexta-Feira 13 (que na época estava no seu auge), misturou com outros como a Volta dos Mortos Vivos e então nascia um clássico. O precursor dos jogos de horror.

Lembre-se que naquela época games com tanta violência explícita e sangue jorrando na tela não eram tão comuns como hoje. Foi uma aposta ousada e arriscada da Namco, que acabou agradando a galera. O protagonista era um cara com roupa toda rasgada, usando uma máscara de hockey e usando como armas facões e machados (olá prazer, meu nome é Jason).

Rick no primeiro game contra um chefe no melhor estilo O Massacre da Serra Elétrica

(mais…)