Posts com Tag ‘shooter’

Parece que a onda de saudosismo e nostalgia não está apenas atacando nos cinema, com a volta de franquias clássicas como “Rambo”, “Rocky Balboa” e “Indiana Jones”. A indústria de videogames também descobriu que pode encher os bolsos trazendo de volta grandes clássicos de 20 anos atrás. Assim foi com “Bionic Commando”, “Street Fighter 2 HD Remix”, “Commando 3” e mais recentemente o anúncio de que “Mega Man 9”  terá uma engine 8 Bits. Se analisarmos, chega a ser irônico que consoles superpoderosos estejam rodando jogos já considerados “ultrapassados”, levando em conta que estes mesmos games foram praticamente enterrados pelo surgimento de novas tecnologias e do 3D.

Mas deixando essa questão de lado, vamos tratar aqui de mais um clássico que volta lá dos primórdios anos 80, quando a Capcom ainda engatinhava e em 1984 lançava para os arcades o shooter “1942”. O jogo era o primeiro hit de uma série que viria a sair em seguida, conhecida como 19XX.

(mais…)

Durante sua carreira de mais ou menos quatro ou cinco anos, o Sega CD  teve alguns títulos que certamente se destacavam da sua biblioteca de games. Mas com certeza, nenhum era como Silpheed!

Se teve um estilo de jogo que se destacou no Sega CD (além dos jogos  interativos), com certeza foram os saudosos shooters (os jogos de navinha). Praticamente todos os shooters que saíram para o console eram de ótima qualidade. Mas não Silpheed… ele era excepcional!!

Foi lançado em 1993 para o Sega CD e mostrava todo o potencial de que o aparelho era capaz, coisa que poucos jogos até então haviam mostrado. Que me desculpem Gaiares e Thunder Force IV, mas Silpheed é com certeza o melhor shooter ever da geração 16 Bits (ok não sejamos tão extremistas, ou no mínimo, que possui o visual mais arrebatador)!

 

(mais…)

O Mega Drive foi com certeza o console de 16 Bits que mais teve jogos criativos e inovadores, só para citar alguns exemplos: Ecco the Dolphin, Comix Zone e ToeJam & Earl. Temos mais um game que pode entrar facilmente nessa lista, porém infelizmente ele não é muito conhecido e foi um lançamento (injustamente) obscuro para o console: Ranger-X.

Ele nunca foi tão famoso quanto os outros três citados, parte disso por culpa da Sega que não soube fazer um bom marketing do game na época. Ele foi produzido pela Gau Entertainment (a mesma de Crusader of Centy) e lançado em 1993 e é conhecido no Japão pelo nome Ex-Ranza. E apesar de ignorado por boa parte dos jogadores, é um game que apresenta uma jogabilidade extremamente diversificada e criativa, com gráficos incríveis e excelente trilha sonora. (mais…)

conheça a nave Gleylancer

Um estilo de jogo que certamente marcou os anos 90 e principalmente os proprietários de um Mega Drive eram os saudosos shooters, ou como o pessoal na época chamava: os “jogos de navinhas”.

Muitos jogos  foram lançados para o 16 Bits da Sega que ficaram famosos. Games como Gaiares, Sol Feace, Thunder Force III e Thunder Force IV faziam a cabeça dos gamers com jogos bastante rápidos, coloridos e com músicas chapantes.

Mas não era apenas os jogos “famosos” que o Mega Drive poderia oferecer para quem gostava do estilo. Muitos shooters foram lançados para o console e que saíram apenas no Japão. Jogos de qualidade que não ficavam devendo em nada aos famosos já citados acima.

Gleylancer é um destes jogos e será o assunto desta análise. Talvez alguns gamers nunca tenham ouvido falar de Gleylancer, que infelizmente foi apenas lançado no Japão em 1992. Produzido pela NCS/Masaya (conhecida por lançar outros shooters nos 16 e 32 Bits, como a série Assault Suits) não chega a ter um refinamento como Gaiares e Thunder Force IV, mas certamente está acima da média se comparados a outros shooters.

Gleylancer lembra muito a série Thunder Force, com certeza uma não mera coincidência, e possui todos os elementos que podem agradar um fã dos shooters.

Veja abaixo a análise deste jogo não muito conhecido por aqui. (mais…)

O pessoal da época do Mega Drive com toda certeza deve se lembrar desse magnífico shooter! Simplesmente um dos melhores jogos de nave da era 16 Bits, junto com os ótimos Gleylancer, Sol-Feace e Thunder Force. Fez muito sucesso, principalmente nos EUA, com uma fortíssima propaganda em TV e revistas (a fase de ouro da Renovation), onde eles brincavam até mesmo com a pronúncia do nome do jogo: “Gaiares” (Guy are us = algo como “nós somos os caras”).

Gaiares com certeza marcou muitos jogadores (inclusive eu) com seus gráficos coloridos, dificuldade altíssima, inimigos ocupando metade da tela e músicas pra lá de excelentes. Como senão bastasse, ainda conta com uma infinidade de inimigos, dos mais diversos tipos, chefes de fases criativos e bem feitos, e uma novidade, uma arma desenvolvida para capturar os tipos de “tiros” dos inimigos para se usar na sua própria nave, criando assim uma grande variedade de armas para sua nave. (mais…)